Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Com Vampiro indicado, tribunal do impeachment sinaliza pelo afastamento

Um desembargador votando com os deputados confirma "desembarque" de Moisés e Daniela
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 23/09/2020 - 15:01Atualizado em 23/09/2020 - 16:18

A Assembléia Legislativa acaba de eleger por voto direto os cinco deputados que farão parte do tribunal misto que vai julgar processo de impeachment do governador Carlos Moisés e da vice, Daniela Reinert.

Cada deputado votou uma lista quintupla, começando pela maior bancada, do MDB. Os mais votados foram os escolhidos.

Os deputados que vão integrar o tribunal do impeachment são:

Luiz Fernando Vampiro/MDB -  30 votos

Kennedy Nunes/PSD - 29 votos

Laercio Schuster/PSD - 25 votos

Mauricio Skudlark/PL - 30 votos

Sargento Lima/PSL - 30 votos

Votaram 39 deputados. Ricardo Alba, PSL, não votou. O deputado Julio Garcia, presidente, se absteve.

Os deputados do MDB abriram o processo votando em bloco na lista que acabou eleita.

Os deputados do PSD também votaram em bloco.

Na bancada do PSL, partido do Governador Moisés, metade votou como os deputados do MDB e PSD, um não votou, e dois votaram em listas diferentes.

Era um indicativo que as bancadas que tem posição fechada pelo impeachment votariam na mesma lista.

Na abertura do processo de votação, a deputada Paulinha, PDT, líder do governo, e o deputado Altair Silva, PP, declinaram de participar do tribunal misto. Mesmo assim a deputada foi votada por alguns deputados.

Os dois são ligados ao governador Moisés.

Na votação na Assembléia, quinta-feira, o afastamento de Moisés teve 33 votos e o de Daniela teve 32.

Hoje, dos futuros integrantes do tribunal misto, três tiveram 30 votos, um teve 29 e outro 25 votos.

 

A instalação

No Tribunal de Justiça, os membros do tribunal misto foram sorteados - Cláudia Lambert, Sérgio Rizello, Rubens Schultz, Carlos Alberto Sivinski e Luiz Felipe Schuch.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ricardo Roesler, será o presidente do tribunal misto.

Pelas posições em plenário durante votação do afastamento dos cargos para encaminhamento do processo impeachment do Governador e da Vice, os cinco deputados eleitos para o tribunal misto devem ser votos pela confirmação do afastamento.

Sendo assim, confirmando tal tendênca, precisaria de apenas mais um voto entre os desembargadores para confirmar o afastamento ee Moisés e Daniela.

 

 

 

 

4oito

Deixe seu comentário