Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Bolsonaro, Moisés e o coronavírus

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/03/2020 - 06:20

O jornalista Upiara Boschi fez uma definição interessante para a postura do governador Carlos Moisés.
"Dizem que o verdadeiro líder é aquele que não está de pijamas quando a história lhe bate à porta. Moisés, indicam seus primeiros movimentos, estava fardado”.
No episódio coronavírus, apareceu um governador Carlos Moisés que estava escondido, camuflado.
Ele foi o líder que a situação grave precisava. Sem receio de tomar medidas ousadas, arriscadas, polêmicas.
Certo ou errado, ele não ficou esperando o que outros fariam. Não se permitiu ir à reboque. Saiu na frente.
Moisés também tem adversários políticos, não tem relação próxima com a mídia, mas não fez enfrentamento com ninguém. Focou no enfrentamento ao coronavírus. E cresceu. Ficou grande.
O presidente Bolsonaro faz caminho diferente.
Repete os discursos (e as brigas) da campanha eleitoral, faz tiradas populistas, contraria os seus ministros e técnicos, e afronta os governadores.
O governador Moisés se disse ontem “estarrecido" com o discurso de Bolsonaro contra a quarentena.
Associações médicas, de prefeitos e empresariais do estado bateram pesado. Definiram a postura do Presidente como inaceitável e equivocada.
No país, Bolsonaro perdeu o seu principal aliado entre os governadores, Ronaldo Caiado, de Goiás, “uniu" os 27 governadores contra ele, e levou petardos dos presidentes do Senado, da Câmara, do STF e da entidade nacional dos prefeitos.

O site O Antagonista, assumidamente de direita, sempre muito próximo do Presidente, manchetou ontem à noite: "Bolsonaro contra o Mundo".
Enfim, o Presidente está menor do que entrou no episodio do coronavírus.

Samba do crioulo doido
O ministro Luiz Mandeta, que também cresceu e ficou muito grande na crise do coronavírus, reconhecido e elogiado por todos, se virou nos trinta para convencer o país que é fundamental o isolamento social.
Bolsonaro atacou o isolamento, disse que isso é “histeria”, e insistiu com termos como “gripezinha” e "resfriadinho".
Na contramão de Bolsonaro, poucas horas depois, o vice-presidente Mourão anunciou em coletiva que a posição do "governo" é uma só, pelo isolamento social.

A articulação de Salvaro
O prefeito Clesio Salvaro ficou ao telefone desde a hora que chegou no Paço, ontem pela manhã, até a o fim da tarde, com os prefeitos das principais cidades do estado. Estava decidido a articular uma ação conjunta sobre as regras baixadas pelo governador Moisés sobre o coronavírus.
Foi “obra”sua a teleconferência, à tarde, com os prefeitos das 15 principais cidades, e o secretário Douglas Borba, chefe da Casa Civil do governo do estado.
Eles pediram que o secretário viabilize uma conversa com o governador Moises até sexta-feira.
Querem tratar da flexibilização das regras baixadas pelo governador.
Se Moisés não atendê-los, podem baixar normativas nos municípios, algumas contrariando atos do governo.

PSL procura PP
O vereador Julio Kaminski, que assinou ontem filiação no PSL, sinalizou ao PP para tratar de uma possível aliança para a eleição de outubro em Criciúma.
A idéia inicial seria o PP indicar o vice de Kaminski, que está mapeado como candidato do PSL a prefeito.
Uma reunião está sendo marcada para tratar da proposta.
No PP, tudo está encaminhado para aliança com o prefeito Salvaro. Mas, a idéia de conversar com Kaminski, foi bem tratada.

Filiações
O vereador Pastor Jair assinou filiação ontem no PSD, confirmando o que estava encaminhado desde o ano passado. Será candidato a reeleição.
Filiaram no PSL ontem, alem de Julio Kaminski, o  vereador Edson Paiol, o suplente Alisson Pires, o advogado Jeferson Monteiro e o ex-vice-presidente do MDB, Ricardo Beloli.
Hoje, a sindicalista Jucelia Vargas, presidente do Siserp, assinará filiação no PDT.

Isenção para remédios
A Assembleia Legislativa aprovou projeto coletivo da bancada do MDB que isenta o ICMS, inclusive para a importação, de medicamentos, produtos e equipamentos médicos e hospitalares que estejam relacionados ao combate do coronavírus.
Medida tem validade até o mês de setembro.
Projeto foi aprovado durante mais uma sessão virtual da Assembléia realizado ontem à tarde.
Deputado Vampiro participou da sessão da sala da sua casa, no bairro Pio Correia.

 

4oito

Deixe seu comentário