Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Amin fecha chapa com Kleinübing de vice e pode ter apoio do PSDB

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 28/07/2018 - 08:05Atualizado em 28/07/2018 - 08:11

Esperidião Amin, PP, queria desde o inicio montar chapa com João Paulo Kleinübing, DEM, para disputar o governo. Mas, fez movimentos em várias direções. Abriu várias possibilidades. Em respeito ao acordo encaminhado pelo seu partido, tentou fazer Gelson Merisio, PSD, ser o seu vice.

Mas, Merisio rejeitou ser vice e no momento de decidir, Amin confirmou a chapa com Kleinübing.

Politicos do PSD, do proprio PP e dos outros partidos, como MDB e PSDB, apostavam que Esperidião estava “blefando" quando falava em ser candidato, e que buscava apenas influenciar na aliança PP-PSD e garantir espaço para aliados mais próximos (como Kleinübing).

De repente, na reta final, Esperidião 'bateu o jogo', pegando todos de surpresa.

A convenção estadual do PP vai homologar, por aclamação, neste sábado, em Florianópolis, a aliança com o DEM e a chapa montada por Esperidião.

Eleitoralmente, uma chapa forte. Esperidião é o politico do estado com maior potencial de votos, líder absoluto em todas as pesquisas.

Kleinübing foi prefeito duas vezes de Blumenau e representa a região do Vale, que tem o maior número de eleitores no estado.

Alem disso, uma "dupla" que não tem “inscrição" na Lava Jato. Nem por citações, denúncias ou processos.

A convenção do PP deve deixar abertas na chapa as duas vagas ao senado e a possibilidade de fazer ajustes/adendos na ata, para incluir alianças que ainda poderão ser fechadas nos próximos dias. Com o PSDB, por exemplo.

O PSDB fará convenção neste domingo, já com Amin homologado candidato pelo PP.

Há um grupo de “cardeais" do PSDB que defende (e desde sempre) aliança com o PP para apoiar Amin. O prefeito Clesio Salvaro é um dos principais defensores da proposta.

O PR, do deputado Jorginho Mello, que tem entendimento bem encaminhado com o MDB, teria dado sinais nesta sexta feira que pode recuar e fechar com Amin e o PP. Jorginho seria o candidato a senador.

E há outras possibilidades.

O que parece difícil (improvável até) é a recomposição da aliança entre PP e PSD.

Não foi nada boa a última conversa entre Esperidião Amin e Gelson Merisio, na sexta-feira pela manhã, quando Amin foi  comunicar em definitivo que seria candidato a governador.

 

Cinco chapas

A rigor, o quadro da eleição, até este sábado, tem cinco candidatos a governador entre os principais partidos.

Amin - PP, Mauro Mariani - MDB, Merisio - PSD, Paulo Bauer - PSDB e Decio Lima - PT.

 

O gesto

Se não fechar com PSDB, o PP de Amin deve ter na sua chapa apenas um candidato ao senado.

Seria um gesto praticado em favor de Raimundo Colombo, que será candidato ao senado pelo PSD.

Além da consideração ao ex-governador, Amin e o PP já estarão projetando o segundo turno.

Num eventual segundo turno de Amin com outro adversário que não seja Merisio, se Colombo for eleito senador, será o “grande líder” do PSD no estado. E vai direcionar o apoio do PSD.

 

A reação

Depois de emitir nota cobrando o acordo do PP, Gelson Merisio procurou o PSDB.

No bastidores foi dito que teria admitido até abrir mão da candidatura ao governo. Isso não foi confirmado publicamente.

 

A “noiva" 

O PSDB havia se isolado no processo com a insistência na candidatura própria. Estava numa situação delicada, correndo o risco de não ter nomes para fechar a chapa.

O movimento de Amin, com o anúncio da candidatura, trouxe o PSDB de volta ao jogo.

O partido passou a ser “assediado" por PP, PSD e MDB. Todos oferecendo duas vagas na chapa majoritária. Havia especulações de até três vagas.

 

Aliviada

A deputada do sul, Geovania de Sá, respirou aliviada quando o jogo virou, após o anuncio de Amin.

Ela já havia comunicado ao comando do partido que não seria candidata a vice-governadora em chapa pura, mas a pressão seria intensa sobre ela na convenção deste domingo.

Agora que a chapa pura parece ter sido arquivada em definitivo, Geovânia tira um peso das costas.

 

Com deputados

Esperidião Amin se reuniu no diretório do PP com deputados do partido. Deu detalhes das conversas com Merisio e com Raimundo Colombo na quinta-feira e sexta feira. Com Merisio, foram mais de 10 horas de conversas em dois dias.

Jorge Boeira disse depois da reunião: “Esperidião está muito seguro, otimista, empolgado, está com muitas informações e tem reais possibilidades de vitoria”.

 

Na articulação

O prefeito Clesio Salvaro viajou nesta sexta-feira, fim da tarde, para Florianópolis. Foi se integrar ao grupo de comando do partido e participar das articulações. À noite, já participou da primeira para avaliação sobre as ultimas propostas de aliança.

 

Os estaduais

O PP deve homologar na convenção três candidatos a deputados estadual pela AMREC e AMESC - Valmir Comin e José Milton, atuais deputados/candidatos a reeleição, e Lei Alexandre, ex-prefeito de Forquilhinha. No sul, serão quatro candidatos, somando Pepê Colaço, de Tubarão.

Na aliança PP-DEM, serão cinco candidatos, incluindo a professora Lisiani Tuon, DEM.

 

4oito

Deixe seu comentário