Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A saída de Júlio do PSL e outras da coluna

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/03/2019 - 06:54

Interina: Francieli Oliveira

O tradicional dentista de Criciúma, Julio Lopes, surpreendeu, ontem, ao emitir uma nota anunciando sua saída do PSL. Foi um dos principais responsáveis pela estruturação do partido de Jair Bolsonaro na região. Teve fundamental participação na eleição de seu filho, Jessé Lopes, à Assembleia Legislativa.
Justificou sua saída por entender que cumpriu a meta. Irrequieto, como ele mesmo se descreveu, vai em busca de novas metas. Garante que sempre como fiel escudeiro do presidente Jair Bolsonaro e sem quebrar as relações com o PSL e seus eleitos.
Julio Lopes não fala abertamente, mas dá a entender que o seu próximo desafio será o projeto nacional, ainda pequeno, da criação de uma nova sigla, trazendo de volta ao cenário político a sigla UDN. Tanto é que ao fim da nota que anunciou sua saída do PSL, citou Carlos Lacerda, um dos principais udenistas da história.
É muito provável que Bolsonaro não fique no PSL e o que está mais do que certo é que o projeto do presidente será o projeto de Julio Lopes que está credenciado, pelo trabalho que realizou no ano passado, a coordenar aqui na região.

Conselho

Julio Lopes também garantiu que sua decisão não tem nenhuma relação com a derrota do filho Jesse Lopes na tentativa de presidir a CPI da Ponte Hercílio Luz. Revelou ainda o conselho que deu ao filho: “Tem só o pessoal do partido ao lado, então vai perder quando for para a eleição dentro da Assembleia, mas vai ganhar na tribuna”.

Mais prazo

A Casan solicitou mais prazo para dar nova resposta sobre os pedidos do prefeito Clésio Salvaro (PSDB). Ainda não há uma definição, mas as conversas estão fluindo e parece cada vez mais próximo de um acordo com a Casan cedendo e atendendo as solicitações. O prefeito Clésio Salvaro é um bom negociador e a Casan sabe a importância de Criciúma. Tanto é que reuniu toda sua diretoria para a reunião de ontem. A nora reunião acontece em Criciúma, dia 14 de março. Por enquanto, a Casan aceita repassar 5% de royalties. O prefeito quer 7% e mais 40% de desconto na taxa de esgoto.

Vazamento de memorando

O prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer (PP), reuniu ontem a imprensa para explicar a demissão de seus secretário de Governo, José Ricardo Junkes. Até aí tudo bem, o cargo é de confiança do prefeito e cabe a ele contratar e exonerar. O que gerou a maio polêmica foi a forma: um memorando interno. Não foi uma demissão olho no olho. Admitiu durante a entrevista que não foi a melhor escolha. Também disse que irá investigar o vazamento e o responsável deverá ser punido.

Destaque internacional

A Lei das Apaes, construída pelo atual presidente da Assembleia Legislativa, Julio Garcia (PSD), em mandatos passados, é referência dentro do país e contribuiu muito para o funcionamento dessas entidades. Agora, ganhou destaque nos Estados Unidos com a matéria publicada no jornal Brazilian Press. Desde que a Lei entrou em vigor há 14 anos, mais de R4 260 milhões do Fundo Social já foram distribuídos beneficiando cerca de 19 mil alunos.

Com Guaidó

O deputado federal Daniel Freitas (PSL) acompanhou a agenda do autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, ao Brasil. Guaidó participou de reunião com o presidente Jair Bolsonaro e esteve na Câmara Federal e no Senado.

Caso das isenções

O governador Carlos Moisés (PSL) cumpriu, ontem, sua primeira agenda em Joinville, maior cidade de Santa Catarina. Em entrevista a jornalistas, admitiu que encaminhará nos próximos dias projetos de lei para a Assembleia Legislativa regularizando as isenções fiscais. Já adiantou algumas áreas que deverão ter o benefício mantido. Citou a madeira serrada, erva-mate, alho e produtos da cesta básica. São setores que já foram ouvidos por Moisés. Hoje, ele se encontra com os mineradores.

Manutenção de estradas

O governador também estuda uma parceria com as prefeituras para que elas façam a manutenção de estradas estaduais. Uma das possibilidades é até mesmo a criação de consórcios entre os municípios. Disse que está sendo procurado por muitos prefeitos que manifestam esse desejo.

Jacob Westrup

O prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer (PP), irá reunir lideranças da região para ir até o governador dia 15 de março. Irá apresentar a importância de continuar a pavimentação da Jacob Westrup, que liga Forquilhinha e Maracajá até a BR-101. Está disposto a firmar parceria na construção. O encontro foi intermediado pelo deputado federal Daniel Freitas (PSL).

Intervenção no PSD

O jornalista Marcos Schettini noticiou que o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, deverá dissolver a executiva estadual tirando o partido das mãos de Gelson Merisio e o motivo seria a forma como foi conduzido o processo eleitoral. O ex-governador Raimundo Colombo estaria a par e concordaria com a decisão. Parece cada vez mais clara a saída de Merisio do PSD.

Novos filiados

Já de olho nas eleições do próximo ano, o PR de Criciúma, presidido por Nícola Martins, filiou dois pré-candidatos a vereador. Daniel Formentin, da região do Rio Maina, foi candidato a vereador pelo PEN em 2016 e conquistou 436 votos. A outra filiação foi de Hugo Nascimento, que deixou o PP. Hugo é morador do Bairro Santo Antônio. Em 2016, trabalhou para ser candidato a vereador, mas não pôde ser por conta da coligação entre PP e PMDB. O próprio Nícola deixou o PP pelo mesmo motivo.

Surpreendeu

O prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha (PSDB), surpreendeu ao fazer proposta para a Comissão de Negociação do Sindicato dos Servidores Municipais na segunda reunião sobre a negociação coletiva da categoria. Ele quer que os próprios trabalhadores administrem a folha de pagamento, só precisam respeitar o limite prudencial de 51,3% da receita do Município. A proposta inovadora será levada para consulta da categoria em assembleia geral. As reivindicações apresentadas pelo sindicato elevariam a folha para 56% do total da receita. Arlindo é conhecido em toda região pelas negociações de dissídios no setor privado.

Reforma das pontes

O governador Carlos Moisés (PSL) inicia a fase de assinaturas de ordem de serviços para importantes reivindicações da população. Ontem, liberou a reforma nas pontes que fazer a ligação da ilha ao continente de Florianópolis. A obra deverá levar dois anos e o investimento do Estado será de R$ 29,6 milhões e mais R$ 1,3 milhões para a supervisão, controle e fiscalização dos trabalhos. A infraestrutura foi colocada como prioridade de seu governo. O que se espera, agora, é que essas obras possam ser levadas para todas as regiões de Santa Catarina.

Bandeira feminina

A deputada Ada De Luca (MDB) vem atuando fortemente na luta em defesa das mulheres, uma de suas bandeiras na Assembleia Legislativa. Como presidente da bancada feminina vem desenvolvendo ações em busca de frear a violência contra a mulher e faz um apelo mais veemente no Carnaval. Também já protocolou o projeto de lei, que prevê que bares, restaurantes, casas noturnas e de eventos passem a adotar medidas de auxílio às mulheres que se sentirem em situação de risco.

4oito

Deixe seu comentário