Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A resistência à troca em Sideropolis, a renúncia de Mota e outras da coluna

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/07/2018 - 05:39Atualizado em 18/07/2018 - 09:12

Elogiável, porque respeita a historia, mas não é unânime a proposta do prefeito Helio Alemão Cesa, MDB, de mudar o nome de Sideropolis. Longe disso.

Depois de lançar a proposta durante a missa em homenagem a colonização italiana, no domingo, Alemão passou a receber manifestações diferentes.

De um lado, foi elogiado pelos “tradicionais”, que lançaram movimento faz alguns anos pela recuperação de Beluno como nome da cidade. Ou, Nova Beluno.

Mas, também ouviu críticas. Do tipo - “vocês não tem mais o que fazer? “. Ou, “se mudar o nome vamos que trocar documentos e placas dos carros, não faz sentido!”.

Os críticos são, via de regra, moradores e eleitores com menos de 40 anos. Que não tem o mesmo vinculo com a historia do município.

Hoje, Sideropolis está comemorando 127 anos de colonização. E, colonização genuinamente italiana. Foi por isso que nasceu como “Beluno”. 

Na segunda guerra mundial, a ditadura Vargas perseguiu italianos e alemães, porque estavam em blocos diferentes, e mandou trocar os nomes de muitas cidades que remetiam à Italia.

No “segundo batismo”, trocaram Beluno por Siderópolis, por causa da Companhia Siderúrgica Nacional que operava no municipio. Era uma das principais industrias da região.

Mas, nada a ver com os colonizadores, nem com a historia do município.

Alemão acerta em estabelecer o debate. O assunto está latente da cidade faz muito tempo. Não poderia continuar sendo ignorado.

Alemão já foi na câmara de vereadores, que não quer se meter no assunto. Para não correr risco de algum desgaste.

Ele pediu então à procuradoria do município para dar um parecer técnico do que pode ser feito, e como fazer.

Em principio, um plebiscito.

Mas, pode ser uma audiência publica, ou uma pesquisa.

Se eu fosse morador de lá, votaria pelo restabelecimento da historia, respeito aos colonizadores e fundadores, e a volta do nome Beluno.


Território italiano

Empolgado com o debate aberto pelo prefeito Alemão, o sideropolitano (ou belunense) João Lazaris Neto problema ontem - "Vamos restabelecer o trivêneto:  Belluno - Treviso - Veneza”.


Cesa - "Vale ficará descoberto”

O presidente do MDB de Araranguá, empresário Cesar Cesa, estará ao lado do deputado Manoel Mota, hoje, 10h, na coletiva que ele convocou para anunciar a desistência da candidatura a reeleição.

Cesa ja convocou para amanha uma reunião da executiva do partido para avaliar o quadro e decidir o que fazer.

Disse que ninguém da direção estadual do MDB telefonou para tentar contornar a situação e que Mota reclama muito da forma como vem sendo tratado. 

“Um homem que dedicou mais de 30 anos da sua vida ao partido, não poderia estar sendo tratado desta forma”, comentou/ 

Cesa avalia que o MDB não terá novo candidato a deputado no Vale. E arremata:

“Aqui a obra na serra de Praia Grande parou, na serra da Rocinha vai parar, a interpraias é só conversa, a barragem rio do salto é só conversa, e ainda perdemos em representação politica, só vai piorar ainda mais!”.


Até três

Os movimentos de ontem entre operadores de candidaturas majoritárias no estado sinalizaram que entre PSD, PP, PSDB e DEM, pode ter apenas um ou três candidatos a governador.

Esperidião Amin segue articulando, e tem o apoio do PP para ser o candidato a governador. Mas, se não for candidato, não terá poder para definir quem o partido vai apoiar.

Paulo Bauer, da mesma forma. Tem o apoio do PSDB para ser candidato. Mas, não define o rumo do partido se não for o candidato.

Um candidato está consolidado - Gelson Merisio, PSD.

Pode ter mais dois - Amin e Bauer.  

Mas, se Amin não for, o PP fechará com Merisio.

Se Bauer não for, o PSDB não fechará com Merisio. Vai compor com Amin, ou com o MDB.


Colombo na área

O ex-governador Raimundo Colombo, PSD, será recebido hoje pelo prefeito Clesio Salvaro, PSDB.

Raimundo é candidato a senador e começa a correr o estado.

Na reunião com Clesio, deve tratar da eleição e de articulações. Mas, os dois sabem que PSD e PSDB não estarão juntos.

De qualquer forma, Colombo vai pedir apoio de Clesio, “pelo menos no segundo voto”, para eleição ao senado.

Ontem à noite, Colombo foi homenageado pelo deputado Ricardo Guidi.


Pedindo passagem

Na reunião da executiva estadual do PSDB, segunda-feira, o vereador Aroldinho Frigo, de Nova Veneza, reafirmou disposição de ser candidato a deputado estadual em outubro.

Ontem, na radio Som Maior, o presidente estadual do partido, Marcos Vieira, disse que Aroldinho é um “excelente candidato”.

À noite, na sessão da câmara de Nova Veneza, Aroldinho entregou moção de aplauso à deputada federal Geovania de Sá pelos serviços prestados ao municipios.


Chapa pura

O candidatura do deputado Décio Lima a governador pelo PT será homologada na convenção estadual do partido no dia 5 de agosto (ultimo dia do prazo legal).

Com ele, o candidato a senador, Ledio Rosa de Andrade.

O segundo candidato a senador e o vice também devem ser do PT.

O ex-prefeito de Araranguá, Sandro Maciel, deve estar na chapa. Como candidato a vice ou suplente do senado.


Voltou antes

O prefeito Mariano Mazzuco, PP, ja reassumiu a prefeitura de Araranguá. Dez dias antes do previsto.

Ele se afastou para uma cirurgia em Porto Alegre e deveria voltar apenas no final de julho.

Mas, disse ontem, a cirurgia foi muito bem sucedida, a recuperação melhor que o esperado, e por isso decidiu “voltar ao trabalho”.

Mariano já projeta candidatura a reeleição em 2020.


Fios soltos!

Pedestres aumentam reclamações sobre fios soltos em várias ruas da área central de Criciúma.

Primeiro, porque é muito feio.

Segundo, porque ninguém sabe se é perigoso.

Tem fio de energia, cabo de telefone, de internet, tv a cabo, e muito mais.

Estão arrebentados no chão, pendurados ou amarrados em postes.

4oito

Deixe seu comentário