Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A eleição da Cooperaliança e outras da coluna

Deu o resultado esperado na disputa da cooperativa de Içara
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 28/01/2019 - 06:54

Interina: Francieli Oliveira

Lá atrás, na eleição passada, um grupo de empresários reivindicou a participação na Cooperaliança. São os mais interessados no preço da energia, já que possuem um alto consumo. Na época não conseguiram fazer parte da diretoria, mas o diálogo seguiu e, agora, com nova eleição, a Chapa 1, que saiu vencedora do processo, conta com a participação de seis empresários.
A Cooperaliança terá, também pela primeira vez, um ex-funcionário na sua presidência. Dedê de Jesus saiu da cooperativa no ano passado e agora volta como presidente e deve acumular o cargo de gerente, que já era exercido por ele.
Para a vitória nas urnas com 70% houve todo um trabalho de diálogo no processo eleitoral. Primeiro, foi Julio De Luca, convencido a permanecer na diretoria do São Donato. Depois o ex-prefeito Gentil da Luz se retirou do processo fazendo que apenas uma chapa de situação fosse para a disputa.
Restou uma chapa de oposição. O grupo de origem do PSL não recebeu apoio integral do partido que optou por se manter neutro e não conseguiu trazer para a eleição da cooperativa a mesma força que levou o PSL ao Governo do Estado, surpreendendo até mesmo a eles à época. Pelo pouco tempo de articulação que teve, conseguiu um bom número de votos e deve marcar oposição durante os quatro anos de mandato de Dedê.
Entre os desafios deste novo mandato que já iniciou está a manutenção de subsídio conquistado no ano passado e que tem fim para terminar: agosto próximo. Caso a conquista não permaneça, outras alternativas terão que ser buscadas para que a energia não aumente. É o preço da energia que é visto no dia a dia, é o que o consumidor realmente sente e por isso reflete diretamente na aprovação de uma gestão.

Propostas

Entre as propostas da chapa vencedora está a busca de novas fontes de renda para a Cooperaliança como uma cooperativa de crédito e convênio de saúde, neste caso em parceria com o Hospital São Donato, fortalecendo duas entidades importantes para Içara e região.

Maracajá já tem estudos

O prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha (PSDB), é conhecido pela sua articulação e capacidade de negociação. É advogado e fez carreira no meio sindical. Não fugindo a boas rodadas de negociações. Há dois anos ele está em negociação com a Casan, não cedendo à estatal. Agora, faz parte do grupo de prefeitos que está se reunindo para debater sobre um consórcio para o fornecimento de água e esgoto. Só que Maracajá já está adiantado e já possui todos os estudos. Tem com clareza que a Casan leva do município todos os meses de 25 a 30% de lucros.
Esses estudos já podem servir de base aos outros municípios. Todos recebem água da Barragem do Rio São Bento. A proposta de consórcio foi levantada pelo prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), na semana passada. Novas reuniões devem ocorrer ainda essa semana, mas resposta definitiva deve ficar para 28 de fevereiro quando Salvaro terá encontro na Casan para saber se seus pedidos foram atendidos. Quer 40% de desconto na tarifa de esgoto e mais 7% de royalties.

Decisão de impacto

Além de Criciúma e Maracajá, Içara, Nova Veneza, Siderópolis e Forquilhinha são abastecidas pela Barragem do Rio São Bento. Pelo menos uma parte dos prefeitos está convencida de que se houver o rompimento será o início do processo de falência da Casan. Principalmente pela saída de Criciúma, uma das três cidades polos regionais abastecidas pela Companhia Catarinense. As outras são Chapecó e Florianópolis. Basta saber se o novo Governo do Estado está ciente da situação com a qual está lidando. É o primeiro desafio de Carlos Moisés perante os municípios.

Cersul

Para que possa ter consenso na eleição da Cersul, cooperativa com sede em Turvo, como aconteceu nos últimos anos, terá que haver bastante negociação. Até o momento, Marquinhos do Ermo, Selvino Londero, Nei Zanette, Sandro Pietsch, Arnildo Steckert, Orlando Piazza e Sandro Cirimbelli colocaram os nomes à disposição para concorrer à preidência da cooperativa de distribuição de energia. Após a posse da Amesc, os prefeitos Tiago Zilli, de Turvo, Eder Mattos, de Meleiro, Roberto Biava, de Timbé do Sul, Aldoir Cadorin, de Ermo, e Arlindo Rocha, de Maracajá, todos atendidos pela Cersul, se reuniram em uma mesa separadamente e conversaram por alguns minutos.

A relação de Brumadinho com Santa Catarina

O Brasil e o mundo acompanham de perto mais uma tragédia causada em Minas Gerais. Depois de Mariana veio Brumadinho e a sensação é que nada mudou, nada foi feito. O que os catarinenses precisam estar atentos é a tentativa de multinacionais, entre elas a própria Vale, de iniciar a exploração de fosfato em Anitapólis, município da Grande Florianópolis. Caso isso aconteça, a tensão se volta aos municípios do Vale do Braço do Note, aqui bem pertinho da gente. Até o momento, ações judiciais têm impedido que novos passos sejam dados. O processo está parado por ora. Há forte reação da comunidade local para que a implantação não ocorra, mas a luta é difícil. Santa Catarina num todo precisa estar mais atenta à situação. A luta conseguiu dar um basta, mas a atenção tem que ser mantida.

O compartilhamento na internet

Uma foto de um bombeiro sendo abraçado por um homem resgatado foi uma as mais compartilhadas sobre a tragédia de Brumadinho. Muitos políticos, inclusive, utilizaram essa imagem para se solidarizar com os atingidos. Só que ela não é de agora, é antiga. Mais uma vez há muita notícia sendo compartilhada sem que a origem seja consultada. A eleição do ano passado já deu lição sobre as fake news, mas parece que de nada valeram.

Reunião com a comunidade

As reformas na Escola Luiz Lazzarin, no Distrito do Rio Maina, estão bem próximas do fim e a intenção é que estejam prontas para o retorno das aulas. A escola foi municipalizada no fim do ano passado. Já são 490 matrículas efetuadas. Na quarta-feira, às 19h30, haverá uma reunião com a comunidade para apresentar os avanços. Na sexta-feira, o prefeito Clésio Salvaro foi vistoriar a obra em companhia no vereador Julio Colombo.

Posse

A semana será marcada pela posse dos deputados estaduais e federais e pelos novos senadores eleitos. Na Assembleia Legislativa, mais uma vez, parece que a eleição para a presidência será feita por consenso. Na sexta-feira, após a posse, que será comandada por Romildo Titon (MDB) – o mais velho entre os com mais mandatos – haverá a eleição que deverá dar a presidência ao representante do Sul, Julio Garcia (PSD). No Senado, expectativa pela candidatura do catarinense Esperidião Amin (PP). Porém, por lá tudo se encaminha para que Renan Calheiros (MDB) permaneça no comando.

Primeira mulher

A Epagri terá pela primeira vez uma mulher presidente. O governador Carlos Moisés anunciou a funcionária de carreira Edilene Steinwandter para o cargo. Edilene tem 17 anos de serviços prestados à companhia e será a primeira mulher a ocupar a presidência.

4oito

Deixe seu comentário