Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A bronca de Eduardo e o acordo no PP

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 20/09/2019 - 06:03Atualizado em 20/09/2019 - 08:24

O ex-governador Eduardo Moreira não está de acordo com os encaminhamentos feitos pelo MDB em Criciuma, se sente alijado do processo, a ponto de preparar um roteiro de reuniões na região, mas sem passar por Criciuma.

“Vou para onde me convidam, onde me chamam para conversar”, disparou.

Ele diz que vai em Içara, Sideropolis e Balneário Rincão, por convites reiterados dos prefeitos Murialdo Gastaldon, Alemão e Jairo Custódio.

Eduardo faz reparos a atitudes dos dirigentes do partido.

Lembra que veio à Criciuma e pediu ao vereador Ademir Honorato para ficar no partido, mas dois dias depois, sem falar com ele, o MDB deu “carta de alforria” ao vereador.

Ele também cita a conversa que fez com o advogado Jeferson Monteiro, para estimular que mantivesse candidatura a prefeito, e acrescenta - “aí, o partido decide que o foco é eleição de vereador, e não de prefeito”.

Eduardo não poupa nem o deputado Luiz Fernando Vampiro, seu “afilhado" politico - “agora, o líder do MDB se entregou para o Moisés, esperar o que?”.
A gota d’água teria sido o tratamento dispensado a Alcione Coelho, fundador do partido, e seu amigo muito próximo.

Ele foi "convidado a se retirar” de reunião do MDB e excluído do grupo de wathsap do partido. Falou com Eduardo a respeito, e ontem entregou carta de desfiliação.

Fica assim

Reunião de ontem entre o ex-deputado Jorge Boeira, vereador Edson Paiol e o ex-presidente Abhraão de Souza descartou qualquer possibilidade de nova eleição para presidência a executiva municipal do PP.

O entendimento é que deve ser respeitado o resultado da eleição, e Paulo Conti cumprir o mandato de presidente.
Paiol, Abhraão e Conti vão agora procurar o vereador Miri Dagostim e reiterar convite para que assuma a vice-presidência e indique outros nomes para a executiva.

Chapa pura

Governador Carlos Moisés, na entrevista exclusiva veiculada ontem pela rádio Som Maior, reiterou que o seu “plano a” para eleição em Criciúma é o PSL disputar a prefeitura com chapa pura, sem aliança.

Não aprovada apoio para outro candidato, ou ser vice.

Ele disse que compreende o interesse do deputado Daniel Freitas de não disputar a prefeitura, mas espera que o deputado apresente alternativa com viabilidade.
Governador que o nome definido ate fim do ano.

Adiado

Foi adiado para outubro, sem data definida, o julgamento no TRE do processo movido pelo PSB e o ex-deputado Cleiton Salvaro, que pede a cassação do mandato do depurado Bruno Souza, por infidelidade partidária.

A ação é movida pela advogada criciumense Gabriela Schelp.

Se o TRE acatar o pedido, Cleiton assumirá como deputado, e o sul passa a ter nove deputados estaduais.

4oito

Deixe seu comentário