Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Um dia normal e de expectativas na Cecrisa (VÍDEO)

Os primeiros turnos de trabalho após a transação foram normais nas unidades de Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 23/05/2019 - 15:13Atualizado em 23/05/2019 - 15:15
Fotos / Vídeo: Denis Luciano / 4oito
Fotos / Vídeo: Denis Luciano / 4oito

Manhã de quinta-feira. Poucas horas depois do anúncio da venda da Cecrisa e da Portinari para a paulista Duratex S.A., o clima era de normalidade nas duas unidades da empresa em Criciúma. Na BR-101, a base principal da Portinari, no Bairro São Domingos, continuava com seu pátio cheio de produtos para distribuição e entrega e dezenas de caminhões enfileirados, à espera das autorizações para transportar os produtos para diversas partes.

Diante da fachada, o largo gramado era cuidado por um funcionário. O portão com a cancela aberta em paralelo à via marginal da rodovia tinha um entra e sai normal, de poucos carros, já que o turno vinha em andamento. Nada diferente da rotina.

Cargas no pátio da unidade da BR-101

Na outra unidade, a da Rodovia Luiz Rosso, não muito distante dali no Bairro Quarta Linha, estacionamento cheio, caminhões entrando e saindo com carregamentos e, da mesma forma, rotina sem sobressaltos. Entre os funcionários que conversaram com a reportagem - todos obviamente guardando os sigilos das identidades - o clima é de tranquilidade depois das garantias repassadas aos chefes de setores, após o comunicado oficial da noite passada referindo a transação de quase R$ 1 bilhão.

Caminhões no aguardo para embarcar produtos

"Nos deram garantias dos empregos e que vai haver mais investimentos inclusive", contou um funcionário, sem esconder o entusiasmo com a nova fase que deve estar se abrindo para as tradicionais marcas criciumenses, agora partes de um conglomerado que reúne ainda Ceusa (de Urussanga, adquirida em 2017), Deca, Hydra, Durafloor e a própria Duratex. Somadas, sem contar as aquisições de ontem, as demais empresas totalizam 11 mil colaboradores em São Paulo, Rio Grande do Sul, Argentina, Estados Unidos e Europa. Cecrisa e Portinari, juntas, contabilizam 1,7 mil colaboradores e faturaram mais de R$ 600 milhões em 2018.

Portinari na Rodovia Luiz Rosso, na Quarta Linha

“Esse é um namoro antigo, já foram quatro investidas ao longo destes anos. Nessa última investida compraram 100% das ações da Cecrisa SA. Nesse guarda-chuva temos a Cecrisa e a Portinari”, reforçou o vice-presidente comercial da Cecrisa, Paulo César Benetton, em entrevista à Rádio Som Maior nesta quinta-feira.

Confira ainda:

Duratex compra Cerâmica Portinari

Ceusa, Eliane, Cecrisa: Os negócios milionários

Cecrisa emite nota sobre venda para a Duratex

Quem é a nova proprietária da Cecrisa e Portinari

Cecrisa: Há um ano a meta era crescer mais ainda

Cecrisa foi vendida por R$ 981 milhões