Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Sonolento, Tigre perde para o Inter e sofre com erros da arbitragem

Marco Búrigo
Por Marco Búrigo 23/10/2017 - 10:02Atualizado em 23/10/2017 - 10:51

Tigre entra sonolento

Quando o Criciúma “acordou”, o Internacional já vencia por 2 a 0. O Tigre entrou acuado diante de um adversário empurrado por quatro mil torcedores em pleno Majestoso. O clima era realmente favorável ao Colorado, que, com gols de Eduardo Sasha, em dividida com Maicon Silva, e Vítor Cuesta, abriu uma boa vantagem em apenas 15 minutos. A facilidade com que o time gaúcho fez o segundo gol, mostra o quanto o time carvoeiro estava nervoso em campo. A reação só veio depois de a torcida exigir mais raça e fazer forte cobrança sobre o presidente Jaime Dal Farra.

Reação tricolor

O primeiro gol do Criciúma, anotado por Edson Borges, foi comemorado timidamente pelo torcedor carvoeiro. Mas foi o suficiente para frear as ações ofensivas do Colorado. O time gaúcho passou a se preocupar mais e deixou de ser absoluto na partida. No segundo tempo, Beto Campos colocou Dodi no lugar de Barreto e o Tigre voltou disposto a empatar. A igualdade veio com Silvinho, aos 15 minutos, em cobrança de pênalti bem marcado pela arbitragem.

Roubaram o Tigre?

O segundo gol empolgou o Criciúma, que quatro minutos depois teve a oportunidade de marcar o terceiro, novamente com Silvinho. O atacante do Tigre foi calçado na área, antes de chutar frente a frente com Danilo Fernandes. Pênalti claro. A arbitragem não marcou. Tendencioso? Roubou o Tigre? Que nada. Foi uma reação típica de uma arbitragem fraca mentalmente, que sentiu o peso de ter que marcar dois pênaltis seguidos contra o Inter.

Mais qualidade do Inter

No segundo tempo, os dois treinadores fizeram as mexidas necessárias na busca pelo melhor resultado. Foi aí que prevaleceu toda a qualidade do Inter. Num lindo lançamento de Camilo, aproveitando um descuido da marcação carvoeira, o atacante Carlos tocou na saída do goleiro Luiz, para garantir a vitória colorada. O Tigre também reclamou do lance, mas nada se compara ao pênalti não marcado.

Terceira derrota seguida

A terceira derrota seguida liga um sinal de alerta no Criciúma. Uma resposta precisa ser dada nos próximos dois jogos fora de casa. Com 42 pontos, o Tigre necessita de mais uma vitória para escapar da degola. Como o time está jogando melhor longe de casa, é possível sonhar com algum resultado positivo diante de Paysandu-PA e Goiás.

Sub-15 na final

O time Sub-15 do Criciúma venceu o Figueirense por 1 a 0, no sábado, em Palhoça, e garantiu vaga na final do Campeonato Catarinense. O gol foi anotado por Leonardo. A decisão é contra o Avaí.

Tubarão na Copa São Paulo

O Atlético Tubarão vai disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018. O time catarinense foi confirmado no evento pela Federação Paulista de Futebol. Esse é um grande prêmio pelo trabalho sério que o clube tubaronense está fazendo. O experiente Beto Almeida, com passagem pelas categorias de base do Grêmio, terá a missão de comandar a equipe.

Destaque A Tribuna

As jovens atletas da equipe de basquete da Satc voltam de Florianópolis com mais um título na bagagem. O time conquistou o Campeonato Estadual de Basquete Feminino, categoria 12 anos. A fase final foi disputada em Florianópolis de 19 a 21 de outubro e reuniu. Na final, a Satc derrotou o time de São Bento do Sul, vencendo por 27 a 18. A conquista reforça o bom trabalho desenvolvido pela técnica Luana Scaini Minotto.

Nota Zero

O árbitro Wagner Reway, do Mato Grosso, cometeu equívocos importantes no Estádio Heriberto Hülse, e acabou comprometendo o resultado de Criciúma e Internacional. O peso da camisa do Inter fez o árbitro ficar com medo da marcação do pênalti em cima do atacante Silvinho. Não há outra explicação para o lance. A jogada aconteceu quando o jogo estava empatado em 2 a 2, aos 19 minutos. Seria um lance que mudaria totalmente a história do confronto.

Tags: Tigre Brasileiro

4oito

Deixe seu comentário