Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Virada Espetacular

Minha coluna de hoje em A TRIBUNA
João Nassif
Por João Nassif 02/01/2019 - 07:40

Depois de várias idas à Jacareí para a virada de ano com a família, desta vez ficamos por aqui, na Vila Suíça numa confortável cabana e pudemos comemorar a chegada de 2019 com alguns amigos na casa do Jorge Canjica. Festa bonita, comida de primeira, bebida sempre gelada num ambiente da melhor qualidade. Só registro aqui na coluna algo pessoal que seja relevante e a passagem de 2018 para 2019 foi marcante e merece destaque. Sem contar que sábado no mesmo nível teve o sambão do Adelor no Arroio.

DÁ-LHE BOLSONARO
Um ano termina com muita festa e outro começa com boas perspectivas para todos nós. A troca no comando do país deixa uma esperança de dias melhores e de uma completa mudança na forma de governar, sem corrupção, sem privilégios, sem ideologia, com mais educação e segurança. O povo cansou de tudo que passou nos últimos anos e deu um voto de confiança para alguém que foi direto no sentimento de milhões e que enfrentou desde um atentado até uma miserável orquestração de formadores de opinião que perderão os privilégios adquiridos nos governos corruptos que dominaram o país por tanto tempo.

CONFLITO
E lá vamos nós para mais um ano de esperanças também no futebol. É sempre assim, em quase todas pré-temporadas as expectativas se renovam e quando se trata do Criciúma EC elas são pequenas. A gestão não consegue se mostrar profissional e por mais que a comissão técnica seja de boa qualidade a chefia não acompanha e não dá munição para que o trabalho seja positivo. Temos visto nos últimos anos esta colisão de postura.

SEM AÇÃO
Não posso medir a capacidade do diretor Nei Pandolfo, está no clube há algum tempo e não conseguiu montar um plantel para brigar por bons objetivos, ficando na mesmice da salvação nas competições. Com orçamento curto sua área de manobra fica limitada.

EXAGÊRO
A contratação do Ricardo Rocha, para mim um excesso, ainda não foi bem esclarecida. Assessor do que e para que? O inchaço na folha tira a possibilidade da vinda de jogadores para suprir posições pontuais no elenco. E tem mais, quem contrata um campeão do mundo com visibilidade no mundo da bola está com dinheiro e certamente as pedidas de eventuais reforços ultrapassam o limite do clube.

COMPETÊNCIA
Doriva e William Hauptman, dois profissionais de alta qualidade que podem fazer um ótimo trabalho, principalmente no resgate da identidade do time perdida nos últimos anos e se tiverem boa munição poderão fazer em 2019 um Criciúma mais respeitado.

MEMÓRIA
 02/01/2006 – “Bola de Cristal”
Não quero parecer profeta, muito menos cartomante, mas tenho que fazer algumas previsões dentro de meus conceitos com relação ao Criciúma para o ano que está começando. Depois de um 2005 cheio de incidentes e relações duvidosas, tenho certeza que os torcedores também anseiam por uma temporada onde a técnica irá prevalecer, sem interferência de árbitros, auditores e cartolas que este ano decidiram resultados de jogos e competições no futebol brasileiro.

4oito

Deixe seu comentário