Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Coluna do futebol

Obediência ao VAR
João Nassif
Por João Nassif 18/04/2019 - 06:50

PASSA RÁPIDO
Parece que foi ontem que comecei a coluna aqui em A TRIBUNA. A estreia foi na edição do dia 03 de dezembro e eu até brincava que neste dia já teria uma folga, pois o jornal não circulou no dia 04, feriado de Santa Bárbara. Com a de hoje são 113 produzidas durante todo este tempo, falando do futebol em geral com destaque por motivos óbvios para o Criciúma que já havia terminado a série B e se preparava para o campeonato catarinense. É sempre bom poder estar em contato com os leitores, em especial os torcedores do Tigre que esperam do time uma série B mais consistente e com a presença ao vivo do Timaço da Som Maior FM em todas as partidas do campeonato.

AH! ESSE FUTEBOL!!!
Ontem fomos brindados por mais um momento imponderável deste esporte chamado futebol. Porto e Liverpool jogaram em Lisboa pelas quartas de final da Champions e o time inglês tinha a vantagem de 2x0 conseguida jogando em casa. No primeiro tempo o Porto fez uma blitz, prensando o adversário Liverpool por quase 30 minutos em seu setor defensivo conseguindo mais de 10 finalizações contra nenhuma do Liverpool. De repente um ataque isolado e o Liverpool faz seu gol, impensável até aquele momento a abrindo grande vantagem na disputa da vaga. Só o futebol permite situações como esta, de certa forma privilegiando uma camisa pesada no cenário internacional.

PORTEIRA ABERTA
O gol decidido pelo VAR desarticulou o time português que além de perder fôlego pela intensidade inicial foi abalado psicologicamente sem forças para reagir. E a goleada veio quase que ao natural no segundo tempo colocando o Liverpool na semifinal para enfrentar o Barcelona.

NA OUTRA PERNA
A outra decisão de ontem foi entre dois ingleses. Em Manchester o City recebeu o Tottenham que tinha a vantagem de um gol pela vitória por 1x0 em Londres. Jogo maluco, com 20 minutos o time da casa já vencia por 3x2, com duas viradas que há muito não se via num mata-mata. Quando no segundo tempo o City fez o quarto gol sua classificação se encaminhava como definitiva. O Tottenham fez o terceiro e novamente ficou com a vaga, mas aos 48 do segundo tempo o Manchester City fez o gol da classificação.

A IMPORTÂNCIA DO VAR 
Quando existe o profissionalismo a vídeo arbitragem é respeitada doa a quem doer. O terceiro gol do Tottenham foi validado pelo VAR, mesmo VAR que anulou o gol da classificação do time da casa. Tanto no Porto como em Manchester enquanto os árbitros aguardavam a checagem dos vídeos, nenhum jogador os molestavam e as decisões foram aceitas por todos sem qualquer reclamação. Quem sabe um dia, aqui na terrinha da impunidade teremos o mesmo comportamento dos ditos profissionais do futebol.

18/04 – “REVOLUÇÃO CULTURAL”
Mao Tsé-Tung lança, em 18 de abril de 1966, a grande Revolução Cultural na China Popular, para combater o revisionismo, afastando o Partido Comunista de seus adversários. Mao combateu, assim, a política econômica pragmática, baseada em incentivos materiais e individuais.
 

4oito

Deixe seu comentário