Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Análise com corneta

João Nassif
Por João Nassif 11/01/2018 - 18:45

Assisti ao jogo inteiro do Criciúma na segunda fase da Copa São Paulo. Só não foi uma carnificina porque o próprio Criciúma demorou para encontrar o caminho do gol numa partida que esteve o tempo todo sob seu controle.

No começo do jogo pensei que o Criciúma teria dificuldades, pois um dos locutores que prestavam serviço à TV da Federação Paulista informou que a Votuporanguense havia vencido o Atlético-PR com vários reservas e os titulares estavam de volta. Melhor seria que os reservas continuassem, talvez o jogo pudesse ser mais equilibrado. 

É digno de registro, pelo lado torcedor de profissionais que narram e comentam como se fosse apenas para sua própria comunidade. Não percebem que pela internet são ouvidos em todos os cantos do país e também do planeta e falam algumas pérolas que beiram o ridículo. 

Ouvi, por exemplo, que após o segundo gol do Criciúma aos 40 do segundo tempo ainda havia tempo para a Votuporanguense empatar e um deles lembrou a virada do Barcelona sobre o PSG na Champions League passada. Com os seis minutos de acréscimos dados pelo árbitro alguém falou em Lewandowski do Bayern que fez três gols em cinco minutos. Enfim, tem hora que é melhor ouvir alguma bobagem do que ser surdo.

Tirando a corneta, a vitória mostrou um Criciúma capacitado para avançar mais e mais na Copinha, pois o próximo adversário, o Atlético-PR que eliminou o Guarani nos pênaltis não me parece ser capaz de tirar o favoritismo do time comandado pelo Lalo.

O Criciúma está muito forte no setor defensivo, tem uma boa coordenação no meio de campo e aprendeu a fazer gols depois de dois jogos com o ataque em branco marcou seis nos últimos dois jogos.  
 

4oito

Deixe seu comentário