Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Alonso já chega fazendo confusão na WEC

João Nassif
Por João Nassif 12/02/2018 - 19:10

Thiago Ávila *

Em 30 de Janeiro, o bicampeão da F1, Fernando Alonso, confirmou que vai correr pela Toyota no Mundial de Endurance em 2018. Depois de seu desempenho satisfatório nas 500 Milhas de Indianápolis no ano passado, Alonso agora passa a dar bons olhares para outras categorias fora a F1.

O espanhol já foi confirmado para correr as 21 provas da principal categoria pela McLaren e mais cinco das seis que serão disputadas nesse ano pelo WEC. A única prova que Fernando iria ficar de fora era nas 6 horas de Fuji, conflitante com o GP dos Estados Unidos de F1. Mas aí veio a notícia do diretor da categoria sobre a mudança de data de 7 para 14 de Outubro. Mudança satisfatória para o estreante, mas horrível para outros pilotos.

Fernando Alonso e seu Toyota

A data coincide com a prova de Petit Le Mans, a última etapa da SportsCar, a categoria de Endurance norte-americana. Pilotos como Oliver Pla, Pipo Derani, Bruno Senna, Mike Conway e muitos outros correm nos dois campeonatos e isso poderá gerar muitos desfalques tanto em uma quanto na outra competição.

O francês Oliver Pla, que corre na categoria GT Pro do WEC, foi o primeiro a se manifestar contra a decisão em seu Twitter: “Muito obrigado ao WEC, (...) sua falta de consideração e respeito com os pilotos que já tinham contrato com o IMSA (SportsCar) para correr no mesmo fim de semana é inacreditável. ”

Em defesa da competição, o chefe Gerard Neveu manteve sua decisão e disse que ver a corrida mais importante comercialmente para a Toyota sem seu showman seria inimaginável.

O que eu acho disso tudo? A decisão não será benéfica para nenhuma das duas competições. O WEC provavelmente perderá uma parcela significativa do seu grid, já que a etapa da SportsCar poderá definir o título de algumas categorias.

Já a SportsCar também ficará desfalcada, provavelmente menos que o WEC, mas isso já prejudica. Entendo a posição da Toyota, ter um nome como Fernando Alonso no grid dá um peso maior ao evento, mas prejudicar muitos para beneficiar um vai ser algo difícil de engolir.

*Estudante de jornalismo na PUCRS
 

4oito

Deixe seu comentário