Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A resignação da torcida é preocupante

Escapar de rebaixamentos é o que sobrou
João Nassif
Por João Nassif 24/09/2018 - 07:40

Cheguei para trabalhar em Criciúma em 1986 e rapidamente aprendi que os torcedores são exigentes ao extremo e assim fizeram a história vencedora de um clube que havia sofrido bastante em anos anteriores vendo o rival, Joinville, reinar absoluto no futebol catarinense.

Esta mentalidade exigente por vitórias e títulos mudou o patamar do futebol estadual e tornou o Tigre respeitado em todo território nacional, culminando com o título da Copa do Brasil e o primeiro catarinense a conquistar no campo o direito de disputar a Libertadores da América.

Depois de sucessos e fracassos ao longo dos anos a torcida foi perdendo a força do passado e fruto das últimas más gestões se tornou resignada quando escapar do rebaixamento em competições é o máximo que se exige.

Derrotar em casa um Hercílio Luz, por exemplo, é motivo de festa, pois estes três pontos servem para manter o time na primeira divisão do campeonato estadual. 

No campeonato brasileiro, ganhar um pontinho fora de casa é também é motivo de festa, pois está fugindo do rebaixamento, mesmo que seja contra adversários da pior qualidade. A torcida deve pensar, não é necessária ambição pela vitória, vamos na segurança para não perder. Com este pensamento a torcida abandonou o estádio e hoje temos uma média de público ridícula, uma das piores de todos os tempos. 

E assim temos acompanhado o Criciúma nesta trajetória de recuperação comandada por um técnico que fez o time crescer somente a ponto de escapar da zona de rebaixamento. O campeonato tem mostrado que pelo equilíbrio entre todos, um perde e ganha sem fim, arriscando um pouco mais poderia levar o Criciúma mais para perto dos líderes e assim fazer o torcedor retornar ao Heriberto Hülse, além de resgatar sua mentalidade vencedora.  
 

4oito

Deixe seu comentário