Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Sem data para a eleição na FCF

Denis Luciano
Por Denis Luciano 03/05/2018 - 11:10Atualizado em 03/05/2018 - 11:11

O impasse continua. Suspensa via ação judicial na última sexta-feira, a Assembleia Geral para eleger o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), que ocorreria na segunda, não tem data para ser realizada. "Deve demorar", comentou ontem no fim da tarde, em conversa com o blog, o procurador da FCF, Rodrigo Capella.

A chapa 2, "Muda FCF", do advogado Alexandre Monguilhott, foi impugnada pela Comissão Eleitoral da FCF na quarta passada, por não alcançar a cláusula de barreira. São necessárias cinco assinaturas de ligas e dez de clubes para avaliar uma chapa e adequar a inscrição ao que está estabelecido no estatuto. "Desde 1995 é assim", reforçou Capella.

Rubens Angelotti é o presidente desde dezembro de 2016 / Foto: FCF Divulgação

E justamente esta impugnação da chapa 2 foi o que motivou o recurso, que não foi acatado no Fórum de Balneário Camboriú mas encontrou guarida no Tribunal de Justiça do Estado. "Nós queremos a revisão desse estatuto antidemocrático", destacou Monguilhott, que também atendeu o blog no fim de tarde ontem. "Estamos lutando por transparência", sublinhou o advogado. 

Monguilhott argumenta que o previsto no estatuto inviabiliza a inscrição de mais chapas, e usa o seu episódio para exemplificar. "Quando fomos inscrever, todas as 11 ligas já haviam assinado com o presidente Angelotti, e 21 clubes dos 25 também", observou. "Assim nunca vai ter renovação".

Monguilhott é candidato de oposição e presidente do Conselho Estadual de Esporte
Foto: Vandrei Bion / Divulgação

A FCF tentou no fim de semana um recurso junto ao TJ-SC para garantir a eleição, mas não teve sucesso. "O plantão argumentou que não pode derrubar a decisão de um desembargador. Agora o processo está sendo distribuído para uma Câmara Cível, e há prazos para isso", explicou Rodrigo Capella. O mandato do próximo presidente começa em 12 de abril de 2019. Há, portanto, tempo de sobra para resolver o impasse. "Vamos esgotar todas as instâncias no TJ. Mas se for necessário vamos sim ao STJ", adiantou Capella. "A Constituição confere total autonomia às entidades, o estatuto é um ato privativo, nem o Poder Judiciário pode interferir. E o nosso estatuto segue as regras da CBF", completou o procurador.

Dez das onze ligas filiadas à FCF estiveram ontem à tarde com seus presidentes e representantes reunidos com o presidente Rubens Angelotti. No ato, reforçaram o apoio já expresso em ata à reeleição do presidente, que lidera a chapa 1 do processo eleitoral suspenso. O presidente licenciado da Liga Atlética da Região Mineira (LARM), Emerson Lodetti, que é candidato a vice-presidente, participou do encontro.

Angelotti e os presidentes de ligas ontem / Foto: FCF / Divulgação

 

4oito

Deixe seu comentário