Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

PSL reforça convite para Boeira

Presidente estadual do partido estará em Criciúma nesta quinta para tentar convencer o ex-deputado a concorrer a prefeito
Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/01/2020 - 09:36Atualizado em 15/01/2020 - 09:38

O ex-deputado federal Jorge Boeira (PP) segue sendo o nome pretendido pelo PSL para concorrer à prefeitura de Criciúma em outubro. Tanto que o deputado federal Fábio Schiochet, presidente estadual do PSL, estará na cidade nesta quinta-feira, 16, para se reunir com Boeira. "O PSL vai ter candidato a prefeito em Criciúma", ressaltou Schiochet em entrevista à Rádio Som Maior na manhã desta quarta, 15.

"Tenho vontade (de ter ele candidato). O secretário Douglas Borba já esteve falando com ele, eu me reúno com ele amanhã, é uma vontade nossa. O Boeira é um quadro que a gente simpatiza muito, uma pessoa que vem com a mesma linha do partido", ponderou o presidente. "Eu gostaria do Boeira no partido, e amanhã faço mais uma conversa com ele", destacou.

Será, na verdade, o primeiro contato direto entre o presidente estadual do PSL e Boeira. Na conversa anterior, provocada pelo secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, o ex-deputado "pediu um tempo para pensar". "Vai ser a primeira conversa que eu vou ter com ele, o secretário teve uma conversa antecipada. Mas imagino que o Boeira veja o governador com bons olhos, com mais de 70% de aprovação em Santa Catarina e está na hora de o Boeira voltar para o jogo, está fazendo falta", sublinhou Schiochet.

Não há, pelos cenários colocados, qualquer possibilidade de aproximação entre o PSL e a candidatura de Clésio Salvaro (PSDB) à reeleição em Criciúma. Isso fica claro pelo nítido distanciamento entre o prefeito e o governador Carlos Moisés (PSL). 

Fábio Schiochet, deputado federal e presidente estadual do PSL / Divulgação

Se não der certo com Boeira, o PSL já tem, conforme o presidente, plano B para Criciúma. "Muita coisa pode mudar, mas é momento de o PSL rever seus quadros e colocar na rua. Por isso a conversa com o Boeira, temos mais dois empresários na lista para oferecer uma opção à direita, ao gosto do eleitor. Caso não dê com o Boeira, temos esses dois empresários. Prefiro não citar nomes agora pois é um pouco precoce, o Boeira é a nossa preferência", revelou. Schiochet confirmou que os dois empresários mapeados para concorrer, caso Boeira não dê o sim ao partido, são pessoas de fora da política, que nunca concorreram a cargo eletivo.

O presidente estadual já percorre a região a partir da tarde desta quarta, passando por Laguna e chegando ainda hoje a Criciúma. Ele permanecerá até sábado no sul, mantendo reuniões para alinhar candidaturas do PSL. "O PSL vai ter candidatos a prefeito nas 30 maiores cidades de Santa Catarina. Essa é a minha função agora, temos até abril para filiações dos candidatos, vamos ter candidatos em Criciúma, Tubarão, Laguna, estamos estruturando um partido com vontade de fazer de 50 a 60 prefeitos, entre 120 e 150 vereadores na eleição de 2020", concluiu.

Na entrevista que fizemos com ele na Som Maior, o presidente estadual do PSL confirmou o risco de expulsão do deputado Jessé Lopes (PSL), reiteirou as críticas ao parlamentar publicadas em nota oficial pelo partido na tarde passada, criticou a denúncia de crime de responsabilidade que pode redundar no impeachmento do governador e projetou o futuro da sigla com a criação da Aliança. Confira no podcast:

4oito

Deixe seu comentário