Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

PSD não vai votar para presidente da Câmara

Denis Luciano
Por Denis Luciano 08/01/2020 - 14:10Atualizado em 08/01/2020 - 14:16

A bancada do PSD na Câmara de Criciúma não participará da eleição para a presidência do Legislativo logo mais. Os vereadores Zairo Casagrande, Salésio Lima e Camila do Nascimento irão registrar presença e posteriormente ausentar-se do plenário, abstendo-se de votar no pleito que confirmará a eleição do vereador Tita Beloli (MDB) para a presidência do legislativo neste ano. 

Ocorre que a bancada do PSD reclama do que chama de 'interferência do Executivo no Legislativo'. Conforme o vereador Zairo Casagrande, o prefeito Clésio Salvaro "se meteu demais no processo, virando votos que eram do grupo dos oito em prol do grupo dos nove, para garantir a vitória de Tita Beloli". Nos cálculos de Zairo, se esses três votos do PSDB não tivessem sido convertidos, os de Arleu Silveira, Geovana Benedet Zanette e Moacir Dajori, o novo presidente da Câmara seria ou Dailto Feuser (PSDB) ou Salésio Lima (PSD).

Logo, na conclusão do PSD, Zairo coloca que Salvaro deixou de ter presidente da Câmara um vereador do PSDB ou do PSD por sua decisão e por sua interferência. O vereador ainda afirma que o voto conjunto do PSD contra o Paço em matérias recentes não é obra do acaso e sim "muito mais do que um raio, é um relâmpago político. O PSD está por sua bancada na Câmara, avisando a cúpula do partido que não concorda com os rumos que o PSD está tomando na eleição majoritária em nível municipal", coloca.

Trocando em miúdos, os vereadores do PSD questionam se é correta a indicação de Ricardo Fabris para ser vice-prefeito na chapa encabeçada por Clésio Salvaro. A ausência o PSD deve ser os únicos votos com os quais Tita Beloli não contará. Os demais 14 vereadores devem votar com ele, inclusive Júlio Kamisnki (PSDB), que tem sido um vereador independente na sua atuação, a exemplo de Ademir Honoratto (MDB). Esses dois estão em vias de mudar de partido. Os demais parlamentares devem confirmar o voto em Tita. 

A sessão extraordinária começa às 20h. Na chapa inscrita ontem no fim da tarde, o futuro vice-presidente Aldinei Poteleck (Republicanos), primeiro secretário Paulo Ferrarezzi (MDB) e segundo secretário Edson Paiol (PP). A sessão será presidida por Arleu da Silveira (PSDB), por ser o vereador mais votado na última eleição e assume o comando da casa após a renúncia da presidência do vereador Miri Dagostim (PP). 

4oito

Deixe seu comentário