Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Gilson Pinheiro e o presente do Próspera

Denis Luciano
Por Denis Luciano 13/03/2018 - 11:35

Ele é um empresário muito bem sucedido. Sócio de sete empreendimentos, emancipado financeiramente, Gilson Pinheiro anunciou ontem que "ser diretor de futebol do Próspera é um presente de 60 anos". Até o fim do ano, a princípio, Pinheiro vai se dedicar a ajudar na reestruturação do Time da Raça. Logo, parece que quem está ganhando o presente, na verdade, é o Próspera. Afinal, futebol e messianismo estão de mãos dadas. É difícil fazer futebol sem mecenas, sem gente que invista tempo e dinheiro não esperando retorno imediato.

E aí está o caso. Pinheiro poderia ter sido vice-prefeito duas vezes, e não quis. Contou que abriu mão dos convites de Eduardo Moreira e Paulo Meller para, enquanto líder do PSDB criciumense, compor com os dois peemedebistas. Venceram. Pinheiro não quis e o espaço político foi então ocupado por Anderlei Antonelli e Maria Dal Farra Naspolini, respectivamente. O empresário contou isso para dizer que, em momento algum, sua motivação para estar no futebol é política.

O novo diretor de futebol do Próspera não quer dinheiro, pois não precisa. Não quer espaço político. Quer realizar um antigo desejo. Já colocou seu pessoal para trabalhar no estádio Mário Balsini, começará nos próximos dias as reformas, e vai empenhar nome e, pelo visto, recursos próprios para montar o time prosperano para a Série C do Campeonato Catarinense. Já pediu ajuda ao Atlético Tubarão, que vai emprestar jogadores, e vai bater na porta do Criciúma, a quem chama de "primo rico". Faz bem.

Denis Luciano / 4oito

Ligou para o Rubinho Angelotti. Quis ouvir do presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF) a real situação do Próspera. Teve a confirmação de que o clube nada deve, está apto a jogar, mas precisa colocar o estádio em dia. Por isso, eis a prioridade. Arrumar a casa, e depois montar um time. O orçamento do futebol ainda não está definido, mas será nos padrões da Terceirona, com condições de brigar por um acesso.

A certa altura, foi questionado sobre "quem efetivamente entende de futebol no novo Próspera?". Respondeu que ele próprio, já teve experiências, conhece gente, e colocou na prosa o presidente Dorval Arriola, que recordou seus tempos de juvenil do São Paulo e do Juventus paulista e sua vivência de mais de três décadas no futebol. "Nenhuma cidade em Santa Catarina gosta mais de futebol que Criciúma", disseram os dois, para justificar a razão de Criciúma voltar a ter dois times profissionais.

Já confirmaram que no dia 7 de maio o Próspera bate ponto na FCF para garantir sua vaga na Terceirona. O Time da Raça realmente voltou.

4oito

Deixe seu comentário