Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Em tempos de limpeza, os imundos no Rincão

Terreno às margens do Acesso Sul é utilizado para abandono de sofás, armários e até aparelho de TV
Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/01/2020 - 09:19Atualizado em 20/01/2020 - 09:24

"E os terrenos no Rincão? O terreno da minha mãe vira depósito de lixo, com restos de construções, folhas, galhos de árvores, dá de tudo. Depois, recebemos notificação da prefeitura para limpar, inclusive com multa". O desabafo do médico Luís Augusto Borba, na manhã desta segunda-feira, 20, chama a atenção para um problema recorrente do Balneário Rincão: o abandono de lixo em terrenos baldios.

Uma TV abandonada no Acesso Sul / Fotos: Denis Luciano / 4oito

Caso recente, e que está exposto para quem quiser ver, encontra-se em uma das margens do Acesso Sul. Quem passa o Bali Hai, pouco adiante da placa que indica o limite entre Içara e Rincão, à esquerda de quem vai para a praia, há uma clareira imunda. Nela, montanhas de entulhos dos mais diversos, restos de móveis, pedaços de armários (e armários inteiros). E repousam ainda sofás e poltronas velhas e até o que já foi um aparelho de TV. Daquelas grandes, pesadas, de tudo. Uma verdadeira vergonha.

E tem sofás e poltronas também...

Em tempos de campanhas de consciência ambiental, os imundos que isso fazem são de uma conduta deplorável. Seria muito bom identificar e punir exemplarmente. A simplória constatação de que não há locais adequados para esse descarte já justifica o espírito dessa gente. Óbvio que o poder público precisa assumir a função de estruturar pontos de apoio para tais coletas, mas isso jamais justifica a criminosa atitude de descartar seja onde for. Isso é coisa de irresponsável. E um péssimo visual em um dos acessos ao Rincão, em tempos de resgate e crescimento da praia. Condenável.

 

4oito

Deixe seu comentário