Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Cresce a chance de Ademir ficar no MDB

Últimas do cenário local fazem vereador reconsiderar saída. Março será mês de mudanças na Câmara
Denis Luciano
Por Denis Luciano 21/02/2020 - 17:27Atualizado em 21/02/2020 - 17:30

Não é de hoje que o vereador Ademir Honorato focava com a saída do MDB. Faz meses que ele havia anunciado a intenção de acompanhar os bolsonaristas rumo à Aliança, o partido do presidente Jair Bolsonaro. Antes disso, até mesmo o próprio PSL seria o abrigo, antes do rompimento entre Bolsonaro e o partido que o elegeu. Agora, o cenário é outro. "Realmente, tudo mudou de uns tempos para cá", confirma. "A chance de eu ficar no MDB aumentou bastante", considera.

Ademir e os demais três vereadores emedebistas estavam na reunião da última quarta-feira, 19, que lançou o médico Anibal Dario pré-candidato a prefeito. O partido conta com os quatro para a nominata à Câmara, que deverá ter 27 nomes e carrega a projeção de manter as quatro ou quem sabe beliscar uma quinta cadeira. Paulo Ferrarezi é o mais confortável em termos de permanência. Toninho da Imbralit e Tita Beloli contavam com cogitações para sair, mas os caciques agiram para serenar os ânimos.

"O pessoal do Bolsonaro se encaminhou para o PL aqui, mas teve essa chegada da Julia Zanatta e tudo ficou um pouco confuso em termos de nominata para a Câmara", observa Ademir, avaliando uma das possibilidades, que seria o rumo do Partido Liberal. 

Seja como for, expectativas fortes em relação a março na Câmara de Criciúma. Trata-se do mês da janela para mudanças de partido. Mês em que Julio Kaminski deixará o PSDB para o PSL. E o Pastor Jair Alexandre migrará do PSC para o PSD. Edson Paiol deixará o PL, assinando com o PSL. Zairo Casagrande oficializará a saída do PSD, e o seu rumo ainda não é sabido. O PP é uma das alternativas. Julio Colombo, ainda no PSB, poderá tomar o rumo do PL, já que sua nora Julia Zanatta é a candidata do partido à prefeitura. 

Além de Ademir Honorato, outro recuo sobre possíveis saídas é o de Dailto Feuser, que namorou com o PDT mas continuará no PSDB para buscar a reeleição. A conferir, ainda, como ficarão as situações de Salésio Lima e Camila do Nascimento, que vinham atuando com orientação independente em relação ao PSD, partido da base governista, votando contra o Paço no Legislativo.

Será um março de sacudidas na Câmara de Criciúma.

4oito

Deixe seu comentário