Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Contra a Terceira Divisão, faltam 44 pontos

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/05/2018 - 02:25Atualizado em 16/05/2018 - 02:27

Pela primeira vez o Criciúma saiu de campo sem tomar um gol. Mas não marcou, não ganhou e o empate em 0 a 0 com o Juventude, se não colocou três pontos na tabela para o Tigre, ao menos fez o time sair do zero na Série B. Nada que abale a confiança, ainda, do estreante técnico Mazola Júnior. "Eu tenho muita confiança. Se eu não tivesse essa confiança não teria vindo, não teria queimado a oportunidade de abrir o mercado do sul do Brasil aqui".

Eduardo teve boa chance aos 45 do segundo tempo / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

O destempero de Marlon foi um dos destaques negativos de uma noite repleta de problemas. Ele deu um pisão no peito do Fellipe Matheus aos 35 do segundo tempo e acabou, com justiça, expulso. No último jogo dele já havia tomado cartão vermelho contra o CSA. Repetiu agora. "Ele depois do jogo veio me procurar está arrasado". Mazola referiu problemas particulares que o lateral vem enfrentando. "São problemas particulares, que só dizem respeito a ele, mas ele não está conseguindo suportar e trazendo para o campo". O técnico disse que Marlon até merece uma punição, mas que tem crédito. "Não é hora de jogar ninguém na fossa".

Marlon está com probleamas particulares, revelou Mazola / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Promete a reunião que vai tratar de reforços, às 11h desta quarta-feira. "Ainda bem que o desastre não foi pior", lembrou o treinador. Ele vai realçar a necessidade de contratar. "É lógico que precisa reforçar. Existem lacunas na grade do plantel. Mas é muito complicado reforçar a essa altura. O Criciúma não tem condições de fazer grandes loucuras". Mazola quer vinte jogadores de linha no campeonato. "Hoje o Criciúma não os tem",. Ele ponderou que há muitos jovens recém promovidos. "Não podemos jogar essa responsabilidade toda em cima de 15 atletas da base que estão inseridos no plantel do profissional".

Jean Mangabeira tomou o terceiro cartão amarelo / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Mazola chegou elogiando a herança que recebeu de Argel. "De trabalho. Eu tenho certeza que o Argel fez um bom trabalho de campo". Além de Marlon, o treinador terá outros desfalques importantes na encrenca da próxima terça-feira, fora de casa, contra o Fortaleza. O lateral direito Sueliton e o volante Jean Mangabeira cumprirão suspensão, os dois com o terceiro cartão amarelo. O retorno do zagueiro Sandro, que se recupera de lesão, ainda não está confirmado. Natan e Enzo são as opções para as laterais e Leandro Melo é candidato a uma vaga, caso Mazola queira manter três volantes para sair jogando.

João Paulo bem que tentou / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

O clima foi tenso antes, durante e depois. Os instrumentos silenciados, a cantoria abortada em sinal de protesto deram o tom da bola rolando. Há anos que o time estava acostumado a jogar sob a cadência da banda tricolor. Não foi assim desta vez. O 0 a 0 com o Juventude foi ainda mais opaco sem o brilho da galera, que compareceu em pequeno número. Foram 2,1 mil torcedores no Majestoso. E teve torcedores tentando invadir o vestiário, e teve vidro quebrado no carro do Zé Carlos, e teve exageros de quem protestou. "Tentativa de agressão, de invasão de vestiário, isso não existe", criticou Mazola.

Mazola e o primeiro ponto na estreia / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Provocado por nós na coletiva, o treinador elegeu a prioridade. "Arrumar a cozinha". O negócio é parar de tomar gols, e isso, menos mal, já começou. É bom lembrar o papel determinante que Luiz teve nisso. Fez ao menos duas grandes defesas. "Todo grande time começa por um grande goleiro, e o nosso fez duas grandes defesas e uma atitude, uma personalidade de capitão espetacular", elogiou. Mais da coletiva do técnico? Ouça abaixo.

Em meio à crise, Liel reforça titularidade / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

E os números? Faltam 44 pontos para escapar do rebaixamento à Série C. No ano passado, o Guarani escapou com 44 , mas nos critérios. Chegar a 45 confere, segundo os cálculos do Chance de Gol, 90% de chance de fugir da queda à Terceira Divisão. Para alcançar isso, o Criciúma tem que ganhar 45% dos 96 pontos que ainda vai disputar, nos 32 jogos que tem pela frente. Começa com duas pedreiras, Fortaleza e Avaí fora de casa.

Nas faixas da torcida, sinais de protesto / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

 

4oito

Deixe seu comentário