Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Argel pai, psicólogo, professor, técnico

Denis Luciano
Por Denis Luciano 28/02/2018 - 10:33Atualizado em 28/02/2018 - 10:37

Foram mais de duas horas papeando com o Argel ontem. Uma hora no Debate Aberto, na Som Maior, e outra hora e mais à tarde, no CT, enquanto titulares treinavam na academia, reservas corriam bastante e Sueliton fazia seus testes para assinar contrato. Em uma das conversas, a primeira, entre intervalos e voltas, entre perguntas e respostas, vários instantes de pura filosofia e prática da bola no papo entre Argel e os nossos craques Sarandi e Itá.

Lá pelas quantas, o capitão Itá, com a sua veemência habitual, puxou alguma conversa sobre psicologia no futebol. Eis que o Argel lascou. "A melhor psicologia é salário em dia". Se colocando como "pai, psicólogo, professor e técnico". Ele assume todos esses papeis quando questionado se um psicólogo poderia ajudar a resolver os problemas do Criciúma em campo. "Ele levantou o astral da turma aqui. Até os funcionários estão trabalhando mais contentes". Esse precioso relato nos foi feito pelo volante Barreto no papo da tarde passada com os repórteres no CT.

Argel pai? Que o digam dois jovens desse elenco do Criciúma. Com Jean Mangabeira e Andrew, a relação parece ser essa já nos primeiros dias. Mangabeira é o amuleto de Argel, o "novo Henik", assumindo o papel que o volante teve em 2013 naquela recuperação do Criciúma. "O Henik era reserva do reserva e quando colocamos, marcava todo mundo", lembra o técnico, com saudades. "Falei para o Mangabeira o mesmo que disse para o Henik aquela vez, toma a bola e passa". Assim, Argel sintetiza a ordem do "simplifica" para a volantada tricolor. E Andrew? Recuperado daquelas dores pós pancada do goleiro do Hercílio Luz, volta com moral. Será titular do Criciúma em Concórdia, já que as dores no joelho vão afastando Eltinho depois da derrota para o Figueirense. Argel enche Andrew de elogios.

E o Argel professor? Quem tem a bagagem dele, mesmo ainda sendo um jovem, precisa ser ouvido com respeito. Folclores à parte, as dezenas de histórias que ele nos empilhou ontem, alegrando a tarde e cativando inúmeras gargalhadas, expõem a bagagem de um cara vencedor na bola e que hoje está aqui, ao nosso alcance, compartilhando experiências. Mesmo assim, fiquei com a última frase dele nos bastidores da Som Maior ao Itá e ao Sarandi. "Vão num sábado pela manhã lá no treino ver a gente trabalhar e trocar ideia". Argel pede ajuda a quem sabe. Isso é muito bom. O Argel professor atacou também ontem à tarde, antes do papo conosco, ao conversar por uns 15 minutos com Barreto e Douglas Moreira, conforme acusa a foto abaixo que clicamos. Ali, certamente trocou muitas ideias sobre o Tigre sem Mangabeira e com Christian como primeiro volante. A dupla é fundamental no losango que Argel quer ver, com Élvis à frente, ligando com o ataque de João Paulo e Maílson. A reação passa por essa dupla, e por esse papo.

 

4oito

Deixe seu comentário