Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Roberto Lima
Por Roberto Lima 06/11/2019 - 12:32

Mais uma derrota no campeonato, mais um jogo sem gols do segundo pior ataque da Série B! E a gestão Dal Farra segue batendo seus recordes.

Dessa vez, é o da quantidade de rodadas no Z4, nossa querida zona de rebaixamento. Nome que combina com o clube: zona!

Em 2018 foram 16 rodadas. Em 2019 o clube já alcançou 18 rodadas no Z4 e esse número vai aumentar, já que estamos a 4 pontos do primeiro que está fora. Meio campeonato!

Tá chato falar do futebol do Criciúma Esporte Clube porque, simplesmente, o problema não está no futebol.

Entra técnico, sai técnico, contrata jogador, manda embora jogador e os resultados são os mesmos.

Administrativamente, é uma cagada atrás da outra. Ricardo Rocha chega pra ser o salvador da pátria, prometeu resgate até de sócios. Trouxe seus jogadores inúteis e não durou muito tempo.

Maringá veio como homem forte e com ele veio Kleina, treinador de Série A. Enquanto Maringá era pra estar mapeando jogador, estava dando explicações nas rádios sobre qualquer coisa que acontecia no clube.

E o presidente "fazendo" carta!

Não vou falar do diretor de marketing porque esse dá até pena. Esse pensou que bastava lançar uma frase tosca e ultrapassada que todos comprariam a ideia. Aqui não tem bobo que nem na política fio!

Com tudo que acontece na gestão desde o primeiro ano de Jaime Dal Farra, querer algum resultado diferente se chama "insanidade", conforme disse Albert Einstein.

Vamos parar de falar de futebol no Criciúma Esporte Clube, por favor! É inútil!

Roberto Lima
Por Roberto Lima 01/11/2019 - 12:00

Banda Os Tigres na pegada, sinalizadores pra acender a adrenalina e extintor pra pintar as ruas de amarelo!

O Criciúma Esporte Clube está em penúltimo lugar da Série B a sete jogos do fim. São seis jogos sem vencer, sendo três em casa e a torcida prepara uma festa pra receber os jogadores? É isso?

É a mesma torcida que foi calada com hino, que o presidente foge sem falar nada e que os jogadores mal olham nos olhos?

E vão fazer recepção com festa? Gastando tempo e dinheiro?!

Só pode ser doença!

Eu sei que é doença porque também sofro disso. Doença que já tentei curar mas sempre volta.

Essa doença é o que faz eu me dedicar tanto por ela: a torcida.

Somos diferentes. Uma mistura de bairrismo com orgulho de ter um time da região pra torcer. Por sorte, ainda temos as cores mais lindas do país!

A ideia começou num grupo de whatsapp, como quase tudo hoje. Ganhou força, adeptos, apoio do clube e enfim ela vai acontecer!

É mais uma demonstração da importância que esse clube tem na vida de muita gente. Criciúma Esporte Clube é praticamente um membro da nossa família. Tu é daquele que deixa alguém da família se ferrar sozinho? Nós não somos!

Estão todos convidados! Local e hora marcada: 17:00h em frente ao Ginásio Colombo Salles.

Parabéns torcida... A doença é sem cura e a disposição pra fazer acontecer é atitude de quem vai até o fim!

Enquanto a matemática deixar, a gente vai acreditar.

Isso é Criciúma P***!

 

Roberto Lima
Por Roberto Lima 28/10/2019 - 10:29Atualizado em 28/10/2019 - 11:11

Daí raça, beleza?

Não tá tão beleza assim, eu sei!

Vou falar de um assunto que insisto há tanto tempo: a falência da instituição.

Demorei pra dar nome ao que penso sobre tudo que acontece hoje no clube, mas achei. E é claro que o nome é bem amargo: FALÊNCIA INSTITUCIONAL!

O projeto da atual gestão seguiu sempre a mesma linha: o jeito amador de administrar um clube profissional, num mercado competitivo e em ascensão econômica.

Ainda não é hora de listar quais pontos fortalecem o argumento de uma administração amadora. O foco é a briga contra o rebaixamento. Mas a falência institucional se mostra presente a cada jogo e isso contribui pra falta de vitórias nesses últimos jogos.

Mas as contas estão em dia, não estão?! Não sabia que uma obrigação era uma grande conquista! 

A torcida não passa de 3mil sócios. Não assiste as mídias do clube. Não há engajamento nas suas redes sociais. Não passa de 6mil em jogo decisivo a 10 pila, pega ingresso de graça e não comparece etc etc etc... 

A torcida não pode protestar, dirigente não gosta da torcida, jogador não gosta da torcida e por incrível que pareça: uma explosão de sentimento de um narrador apaixonado pelo clube faz gente lá dentro fazer carinha feia!

O Criciúma tá falindo!

Que esse clube não caia...

Roberto Lima
Por Roberto Lima 23/10/2019 - 11:30

Daí raça, beleza? Serei breve, só pra me apresentar...

Tudo que a gente se dispõe a fazer tem que começar por um porquê! Sem um porquê, nada faz sentido.

Essa é uma grande briga de quem gosta e de quem não gosta de futebol. Quem não gosta diz que não tem sentido assistir 22 caras correndo atrás de uma bola. Quem gosta sabe que futebol não é só isso.

Aliás, quem gosta e vive o futebol não se importa muito com o que acontece dentro de campo (além do resultado, é claro). O que importa é que seu clube o representa!

Esse é meu porquê! Nosso clube, da nossa cidade cidade, da nossa região, do nosso estado. No quintal de casa, no maior esporte do mundo, no país do maior esporte do mundo.

Pra quem não vê sentido nisso: experimenta ficar 6 meses longe da cidade. Tu vai voltar amando teu estado, tua cidade e vai enxergar o que mais representa tudo isso: o Criciúma Esporte Clube!

Aí tu vai perceber que estar perto e vestir a camisa do clube já basta. É estar em casa! E não há nada melhor do que estar em casa.

Azar de quem não carrega esse orgulho.

Sou de Criciúma, sou do sul de Santa Catarina, sou catarinense.

Prazer, me chamo Carvoeiro Doente!

« »