Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Se liga nessa mensagem da Amanda, esposa do zagueiro Raphael Silva!

Por que a cidade de Criciúma e o time do Criciúma fazem isso?
Roberto Lima
Por Roberto Lima 28/11/2019 - 19:58

Em Junho de 2019 chamei o Raphael Silva pra gravar uma #ResenhaCarvoeira pro canal do Carvoeiro Doente no Youtube.

Já sabia do carinho da torcida pelo zagueiraço que ele foi na sua passagem pelo clube. Acertei no convite! O cara gosta mesmo do Criciúma!

Mas não é só o cara não... conheci também sua esposa Amanda, que é a responsável por responder as mensagens e deixar o "jogadô" focado na profissão!

De lá pra cá a relação entre mim e o casal ficou mais próxima, com mensagens nas redes sociais.

Aproveitando isso, convidei a Amanda pra falar um pouquinho sobre essa relação com o time e a cidade. E sério, dá uma olhada nessa conversa abaixo!!!

---

ROBERTO: Raphael nasceu onde?

AMANDA: Rapha nasceu em Cuiabá no Mato Grosso, mas saiu de lá com 13 anos. Foi morar em São Paulo para jogar futebol. 

ROBERTO: Amanda nasceu onde?

AMANDA: Eu nasci em Porto Alegre, mas passei a maior parte da vida em Laguna/SC . Acreditem, eu não conhecia Criciúma. A primeira vez que entrei na cidade foi quando Rapha foi para o Criciúma. 

ROBERTO: Se casaram quando?

AMANDA: Nos casamos em 2010, Rapha estava emprestado pro Internacional e aí nos conhecemos. Desde então estamos aí, juntos. 

ROBERTO: Quantos filhos? Algum nasceu em Criciúma?

AMANDA: Sim, temos dois filhos. Raphaela de 3 anos, nascida na terra do Carvão, Carvoeira como ela diz. Lá de Criciúma, a terra do Tigre. O João não morávamos mais em Criciúma, mas voltamos pra ele nascer Carvoeiro também. Temos muita confiança em nossa médica, a Margarete Bistrot, outra Carvoeira.. encontramos ela em todos os jogos. E ela  foi um dos motivos pro João também nascer em Criciúma. 

ROBERTO: Quando conheceram a cidade de Criciúma?

AMANDA: Eu Amanda sempre ouvi falar em Criciúma, meu pai até tinha uma camiseta do Criciúma da época que o Scolari treinava o Tigre. Já o Rapha jogava vídeo game com o Criciúma quando era pequeno, e assim ouvíamos falar na cidade. Mas conhecer mesmo foi quando mudamos pra Criciúma. Lembro que cheguei em um dia quente de Janeiro, chovia muito. Isso foi início de 2016.

ROBERTO: O que mais chamou atenção na cidade de Criciúma?

AMANDA: Inicialmente só víamos o Time e a oportunidade. Mas com o passar dos dias fomos conhecendo a cidade e as pessoas que vivem nela. E nos encantando, pra nós Criciúma é uma cidade com jeito de interior, mas que tem tudo que precisamos. Sem dúvidas as pessoas nos ajudaram a fixar os pés em Criciúma. Fomos muito bem recebidos e acolhidos durante os dois anos que vivemos nela, e hoje ainda quase todos os dias recebemos carinhos das pessoas de Criciúma. 

ROBERTO: Por que se identificaram com o time da cidade? 

AMANDA: Raphael estava fechado com outro time, estávamos passando ano novo em Laguna e fomos de carro pra São Paulo. No meio do caminho Rapha recebeu mais duas propostas, uma delas a do Criciúma. E não me pergunte o porquê mas escolhemos o Criciúma. Tu acredita em Deus?! Então foi Deus! Criciúma é um time que tem que estar na série A, a torcida é um dos grandes motivos que nos fizeram pegar tanto carinho pela cidade e pelo clube. Fizemos amigos de verdade na cidade e pessoas ligadas ao clube hoje são da nossa família. 

ROBERTO: O que mais gostam do Criciúma Esporte Clube pra gostarem tanto do clube?

AMANDA: São tantos motivos, Raphael foi muito feliz no Criciúma individualmente. Claro que queríamos que o Criciúma também tivesse conquistado varias outras coisas. Acho que quando tu é feliz em um lugar tu acaba gostando. E isso te faz bem, nossos filhos nasceram em Criciúma. Fomos mega acolhidos quando chegamos e nos sentimos amados, por todos. O Criciúma é um clube correto, e só quem anda por dentro do Majestoso pra sentir a atmosfera. O estádio pulsa, as pessoas que trabalham no Criciúma fazem com amor.. e isso nos motiva também a gostar do clube. 


ROBERTO: Um momento marcante da Amanda em relação ao time:

AMANDA: São tantos, eu poderia escrever até um livro hahaha mas com certeza todos as conquistas individuais do Raphael marcaram bastante. Em 2016 éramos uma grande família, foi um ano muito bom. 2017 estávamos bem, aí Rapha se lesionou e foi um tempo muito difícil pra nós, ele queria voltar e tentou algumas vezes. Mas isso só agravou a situação. Porém foi aí que nos sentimos mais amados e cuidados, a torcida nos mandava mensagem de apoio todos os dias. Foi incrível como recebemos carinho e amor dos torcedores e das pessoas de dentro do clube. Nós já estávamos encantados com tudo em Criciúma, mas nesse tempo foi que realmente confirmamos nosso carinho e respeito. Saíamos na rua e todas as pessoas nos apoiavam e falavam que estavam na torcida e em oração pra voltarmos. Realmente incrível! 

ROBERTO: Como se sentiram com a queda pra Série C?

AMANDA: Nos sentimos igual vocês, tristes.. porque o clube não são apenas os jogadores, e os resultados dentro do campo impactam vidas que não entram em campo. Então é complicado, é difícil.. mas é necessário respirar fundo e voltar ainda mais fortes. 

ROBERTO: Sua mensagem de apoio a todos os torcedores:

Primeiro quero agradecer todo carinho que a torcida tem por nos, pelo Raphael e por nossa família. Tenho certeza que ano que vem o estádio estará mais cheio e a torcida vai ficar ainda mais apaixonada. Porque pro torcedor de verdade não importa a divisão, continuaremos na torcida e sabemos que o TIGRE vai voltar. Apoiem o Criciúma, porque a torcida faz a grande diferença. Nossos agradecimentos a todos que passaram por nossa vida enquanto estivemos em Criciúma, não vou citar nomes porque são muitas pessoas. Mas no geral gratidão seria a palavra que define nosso tempo no Criciúma, porque pra quem não sabe nossa casa fixa agora é em Criciúma.. então estaremos sempre por aí. Obrigada, obrigada!!

Amanda Silva

---

Vai dizer que não dá aquele arrepio e orgulho de ser dessa terra????

O Rapha (Raphael Silva) tá jogando hoje no Al Faisaly da Arábia Saudita e já falou que gostaria de encerrar a carreira no clube.

É de jogador assim que a gente precisa fomentar! Gente que, no mínimo, respeita essas cores!

Obrigado Rapha e Amanda! Sucesso e que em breve a gente possa ver o Raphael Silva com a camisa do Tigre!

Foto do João e da Raphaela:

4oito

Deixe seu comentário