Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Carta aberta sobre minha ida ao Criciúma E.C.

Nesse artigo falo de como cheguei no maior de Santa Catarina!
Roberto Lima
Por Roberto Lima 28/01/2021 - 10:01Atualizado em 28/01/2021 - 12:13

Daí raça, beleza? (nunca vou abandonar isso)

Se era sonho fazer parte do Criciúma Esporte Clube? Óbvio que sim! 

Se eu deixava claro que eu queria isso? Óbvio que não...

Nunca conte seus planos até que eles se realizem, porque algumas pessoas farão de tudo pra você não chegar onde você quer! Aprenda isso!

 

Quando percebi que nasci para o marketing, o futebol se tornou propósito de vida. Gosto de pessoas e sou fissurado por esse esporte. A força, a proporção e a atmosfera do futebol são incomparáveis!

Sempre fui ativo com o clube, desde os tempos de Orkut. Não me conformava com amadorismo e o mau gosto, desde moleque. Amadorismo não vence e sempre gostei de vencer!

Resumindo: cheguei no Criciúma porque decidi ser o mais "pica" no que faço, a ponto de fazer o clube olhar para mim e pensar: "ESSE CARA TEM QUE ESTAR AQUI!"

Eu sabia quando isso aconteceria? Não fazia ideia! Respeitei o tempo e as condições externas. Não baixei a guarda por ter uma diretoria contra mim, usei isso a meu favor, estudei que nem louco, investi tudo que não podia, passei por cima de qualquer um que tentasse me frear e desfrutei de toda a minha jornada! Sem falsa modéstia: fiz história, literalmente! (você vai entender daqui a alguns dias)

Fui pioneiro... ganhei destaque por meio das redes sociais, desbravei um caminho, gerei valor e conquistei uma autoridade que nem eu esperava ter.

 

Foi quando no dia 28 de dezembro, recebo uma mensagem do novo presidente do Criciúma Esporte Clube: "Roberto, é o Anselmo Freitas... te chamo em janeiro para conversarmos!"

 

Nesse momento, tudo mudou! Passou toda minha história na cabeça. Lembrei das inúmeras vezes que tentei contato com o clube (nunca para mendigar emprego) e não era correspondido.  Percebi que era a minha oportunidade, pois um presidente que toma a iniciativa de falar comigo é porque já tem um comportamento diferente ao anterior.

O clube precisava se realinhar com sua torcida, e na cidade, não tem outra pessoa com o engajamento que eu tenho.  Obviamente existem as pessoas que não gostam de mim por não admitirem ver alguém se destacando ou por simplesmente não concordarem com minha maneira de pensar. Eu entendo e respeito. Nunca vou conseguir agradar todos. Quem achar que estou errado, que faça algo maior.

 

As conversas com a atual diretoria foram avançando até que se concretizou a minha contratação

Confesso... o perfil oficial do clube perdeu 20 seguidores no dia que fui anunciado... mas 8 dias depois já pude triplicar, quadruplicar, quintuplicar números das redes sociais do clube como impressões (ultrapassou 1 milhão), interações e seguidores. Este, batendo recorde dia após dia.

Reativei inclusive uma rede social que estava morta, como o twitter, com uma postagem que gerou polêmica e ultrapassou a marca de 60.000 impressões em poucas horas. Confesso: foi desnecessária nesse momento. Gerei desconforto que não precisava e coloquei minha oportunidade em risco. Ainda bem que a torcida abraçou e me defendeu. Aliás, eu não seria nada sem essa torcida!

 

Massssss... Sabe o que isso quer dizer pra mim? NADA!

 

Estou começando do zero! É preciso entender isso... É um novo momento e o "pica" ficou lá fora do clube! Aqui sou o "estagiário do estagiário" como disseram... 

É um desafio, estou saindo da minha zona de conforto e a responsabilidade é imensa. Não represento mais um perfil e nem cabeça de um torcedor. Agora falo por uma instituição e o papo é outro, apesar de estarmos no mesmo contexto.

Chego de mansinho... o clube internamente está maravilhoso, clima leve e positivo. Pessoas, até então, com extrema abertura para discutirmos todas as demandas do clube. Seja do presidente às meninas da secretaria.

 

É um sonho realizado, mas existe o compromisso profissional... inicio uma nova trajetória e vai ser como fiz no Carvoeiro Doente: começar quieto, aprendendo, conquistando espaço e gerando valor. A ousadia, essa sempre vai existir! Marketing é isso, eu sou isso!

 

Acreditem no clube e joguem junto! O Criciúma Esporte Clube voltou! O CRICIÚMA É NOSSO!

 

Roberto Lima

4oito

Deixe seu comentário