Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Tesla: norte do estado entra na disputa

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/02/2020 - 05:57Atualizado em 24/02/2020 - 06:47

Tenho acompanhado os movimentos para tentar atrair uma fábrica da Tesla para Santa Catarina. E, no estado, tentar que venha para o sul.

O deputado Daniel Freitas tem levado o assunto adiante. É o politico mais envolvido com o assunto. Ele já esteve no Governo Federal, no Governo do Estado, e agora vai aos  Estados Unidos.

Troquei mensagens com o secretario da Fazenda do Estado, Paulo Eli, que assegurou: “é possível, sim”. Mas, são primeiros movimentos, primeiros contatos.

Outro dia, num grupo de Whatsapp, diante de apostas de que isso não daria em nada, que sul não tem as condições para receber uma fábrica da Tesla, argumentei que as condições podem ser criadas, desde que seja da "vontade oficial”. Ontem, no portal NSC Total, o jornalista/colunista Claudio Loetz, de Joinville, escreveu a respeito da intenção de trazer para o sul: “lá (no sul) ainda é incipiente a cadeia de fornecedores apta a atender uma companhia do porte da Tesla; e a região não tem a mão-de-obra requerida”. E acrescentou: "Norte de SC oferece mais infraestrutura para a Tesla”.

Está lançado o desafio para o sul catarinense. Mostrar que a região tem plenas condições de oferecer as condições exigidas, no tempo necessário. Afinal, uma fábrica não se instala do dia para a noite. Região nenhuma está com tudo pronto para receber uma fábrica de automóveis. O norte também teve que fazer ajustes e investimentos para receber a BMW. Todos querem uma fábrica como a Tesla, e na medida em que houver sinalização efetiva que é possível, todas as regiões vão brigar com todas as forças.

O assunto já está chamando a atenção do norte do estado. Claudio Loetz escreveu também: “Caso o Estado de Santa Catarina consiga se sobrepor aos outros concorrentes, há o interesse do governo Moisés em fomentar a ida da companhia para a região Sul. Aí, Criciúma ganharia a preferência”. É o que está sendo dito no norte do estado.

O sul tem que se mexer mais em torno do assunto, e de forma unida, organizada, objetiva. O deputado Daniel está cumprindo o seu papel. Mas, ele não pode estar sozinho.

 

4oito

Deixe seu comentário