Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Suspensão de gratificações, o acordo da Alckmin no estado e outras da coluna

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 20/07/2018 - 06:12Atualizado em 20/07/2018 - 09:22

O decreto do prefeito Clesio Salvaro não vai "desfritar o ovo”. O que está feito, está feito. Quem já recebe gratificações por horas de aperfeiçoamento, não vai perder. Continuará recebendo. Agora, os processos com pedidos de analise de novas gratificações vão ficar congelados. Qualquer decisão, só depois de apuradas as denúncias de fraude, falcatrua, ilicitude, na concessão de diplomas. Tudo será encaminhado ao Ministério Público e Gaecco para investigação.

Ontem à tarde o prefeito Clesio Salvaro chamou Observatório Social, Câmara de Vereadores, CDL, Acic e jornalistas para expor a situação.

O relato sobre vários indícios de fraude foram detalhados primeiro pela procuradora do municipio, advogada Ana Cristina Youssef, que é servidora de carreira.

Depois, teve o reforço de secretários municipais, especialmente Celito Cardoso, de finanças. 

Prefeito lembrou o caso do servidor que tinha salário de r$ 2,5 mil e se aposentou com r$ 25 mil/mês - “Vocês pensam que aquele foi caso único? Longe disso. Temos vários e vários igual aquele”!.

Em resumo, pelo que foi apresentado, era uma “farra”.

A decisão do prefeito de parar tudo foi necessária e corajosa (na medida em que representará inevitavelmente um confronto com o sindicato dos servidores).

Mas, a medida (via decreto) não é contra os servidores, nem contra o servidor correto, que faz cursos dentro dos padrões legais, e éticos. É uma medida a favor do município e que deve fazer respeitar o interesse público e restabelecer seriedade no processo.

A gratificação por horas de aperfeiçoamento não pode ser uma manobra, ou falcatrua, para aumentar salário e aposentadoria.

Há denúncias de diplomas e comprovantes de participação em cursos que foram comprados pela internet, ou vendidos por servidores da prefeitura. Algumas fraudes são primárias.

A media de processos com pedido de gratificação é 10 por dia. Depois que foi encaminhado projeto para câmara de vereadores, pretendendo rever regras, o número de processos pulou para 15 por dia.

Hoje o governo paga 16 milhões/ano para gratificações do tipo.

 
Enxugar

Prefeito Salvaro anunciou a contratação de uma empresa privada para fazer o que chamou de  “higienização” da folha de pagamento da prefeitura.

Traduzindo - vai identificar os “penduricalhos" indevidos, ilegais, que serão “cortados”.


Teto

Outra informação de Salvaro - encaminhará projeto de lei à câmara de vereadores para estabelecer teto de 40% da receita para pagamento de pessoal.

Hoje, oscila em torno de 37%.


Vai quebrar

Com o respaldo do presidente do Observatório Social, Sinesio Volpato, que estava estava ao seu lado, prefeito Salvaro assegurou - “se continuar como está, o CriciumaPrev quebra em 2025”.


Sobre a concessão

A concessão de gratificação por hora de aperfeiçoamento, estabelecida no mandato passado, foi detonada por Salvaro - “isso é uma vergonha, uma indecência, incorpora ao salário e incorpora na aposentadoria, o prefeito anterior se acertou com o sindicato, e não fez conta, isso vai quebrar o sistema, daqui a pouco não tem mais como pagar”.


Nova eleição

Prefeito Clesio Salvaro disse ontem na abertura da reunião - “se tudo der certo na minha vida, tudo 100%, serei prefeito até 2022”.

Isso que dizer que consta nos planos de Salvaro a busca da reeleição em 2020 e, conseguindo, ficar no cargo até 2022. Quando deixaria o cargo para buscar, provavelmente, uma eleição majoritária (governador, vice ou senado).


Centrão no estado

Esperidião Amin telefonou ontem à tarde para Clesio Salvaro para dar em primeira mão a noticia do fechamento do acordo fechado pelos partidos do “centrão" para apoiar Geraldo Alckimin, PSDB.

Clesio deu a noticia na reunião com vereadores e entidades antes que saísse na mídia nacional.

Amin estava empolgado. Porque participou da articulação para isso acontecer, e porque o acordo nacional pode ser estendido para o estado.


O que pode dar

A repetição no estado do acordo do PSDB com o “centrão”, que inclui PP e DEM,  pode ter o PSD junto, fazendo uma grande aliança, garantindo o maior palanque para Alckimin.

Mas, também pode ser apenas com PSDB, PP e DEM.

Vai depender do entendimento (ou não) quanto a candidatura a governador.


Chapas

Três possibilidades eram especuladas nem à noite.

1 - Amin - governador, Merisio - vice, Colombo e Paulo Bauer - senado.

2 - Amin - governador, Napoleão - vice, Paulo Bauer e Kleinübing - senado.

Neste caso, Merisio seria candidato em aliança com PSB e 10 partidos considerados pequenos.

3 - Paulo Bauer - governador, Merisio - vice, Amin e Colombo - senado.


Convenção

Amin, Merisio, Colombo, Paulo Bauer, Jorge e Paulo Bornhausen, Julio Garcia, Kleinübing e outros “cardeais" da policia do estado continuam estão conversando e negociando quase 24h/dia. Mas, conclusões só devem sair na reta final, últimos dias do prazo legal.

De qualquer forma, o PSD fará sua convenção amanha, uma “mega convenção, em Florianópolis. Vai homologar as candidaturas de Gelson Merisio - governador e Raimundo Colombo - senador, deixar as outras duas vagas da chapa majoritária em aberto, e registrar em ata que a executiva tem plenos poderes para fechar aliança e a chapa. Então, tudo ainda poderá ser alterado.


Mariani na área

Acompanhando as distância os movimentos no ambiente liderado por Amin, Merisio e Bauer, o candidato do MDB ao governo faz hoje o primeiro ato para sua candidatura no sul, com Eduardo Moreira de “cabo eleitoral”.

Os dois vão prestigiar a posse do prefeito de São João do Sul (que troca o PSD pelo MDB) e depois vão comandar comício organizado pelos prefeitos do MDB da região, em Içara.

Mariani espera o que vai dar nas conversas do PSDB e DEM para fechar a sua composição. Ainda tem esperança de atrair os dois para o seu palanque.

4oito

Deixe seu comentário