Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Quem ameaça o prefeito Salvaro hoje?

Faltando um ano para o processo político de 2020, são poucos os nomes que se apresentam para a eleição em Criciúma
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/07/2019 - 18:32Atualizado em 18/07/2019 - 18:37

Nessa época no ano que vem as convenções estarão encaminhadas e os partidos também, com suas candidaturas, alianças e chapas. Estamos há um ano do processo eleitoral de 2020. Menos de um ano, pois antes disso as coisas estarão encaminhadas. Nesse momento tem o Clésio Salvaro (PSDB) candidato a prefeito, o Ricardo Fabris (PSD) a vice, salvo melhor juízo, e o jogo pelo governo está definido.

Não há, no espectro oposto, contra o Salvaro, muitas alternativas. Tem muita gente correndo, não querendo. Vampiro nem quer saber pelo MDB. Daniel Freitas está intimado pelo governador e pelo PSL, mas não quer. E outros que também não desejam. Quem está buscando candidatura é o advogado Jeferson Monteiro com alguns movimentos pelo MDB e o deputado Rodrigo Minotto, em um movimento mais pragmático, tentando viabilizar pelo PDT. Ele disse que vai conversar com o governador Moisés nos próximos dias. Já que o PSL não vai apoiar o Salvaro, e que Daniel Freitas não quer, ele, Minotto, quer se apresentar ao governador como candidato com o PSL indicando o vice. Ele quer agregar ainda outros partidos como o PP e o DEM.

É o que temos. A força do Salvaro, a liderança do Salvaro acaba desestimulando outras articulações. Não existe nada novo para fazer enfrentamento com ele. O ex-deputado Jorge Boeira chegou a ser citado pelo PP, mas ele só quer falar disso depois de agosto. Ele quer analisar de cima o jogo, para depois se posicionar. O PP tem uma divisão interna, um pedaço quer compor com Salvaro, estar na mesma aliança para depois dividir o governo, e outra parte quer distância de Salvaro. A convenção do PP será em agosto. O PT fez uma reunião do seu diretório ontem, e em setembro elegerá a sindicalista Bárbara Teixeira como presidente municipal. O PT terá candidato a prefeito, nem que seja para marcar posição, apostando muito em legenda para fazer vereadores. O projeto do PT não é o Paço, é voltar a ter cadeiras na Câmara.

Quem ameaça Salvaro hoje? Ele pode ter políticos e partidos que não vão compor com ele, mas pela sua força política pouquíssimos arriscam um embate com ele. Pelo menos até agora. Será que ano que vem muda esse quadro? Quem sabe.

 

4oito

Deixe seu comentário