Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Pesquisa IPC - A supremacia de Amin em todos os cenários em Criciúma

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/06/2018 - 05:50Atualizado em 26/06/2018 - 08:57

Sem o governador Eduardo Moreira, MDB, que desistiu da candidatura no início da semana passada, o cenário eleitoral em Criciúma é dominado por Esperidião Amin, PP.

Nos cinco cenários em que é incluído para avaliar a intenção de voto dos eleitores criciumenses, Amin dispara em todos.

Faz entre 27,04% a 29,76%. Os que chegam mais perto dele, em cenários diferentes, são o deputado Decio Lima, PT, e o senador Paulo Bauer, PSDB. Ambos batem 9,6%. Que é praticamente um terço do atribuído à Esperidião.

A propósito, Decio Lima tem desempenho que pode ser considerado surpreendente pelas circunstâncias políticas.

Afinal, o PT em Criciúma praticamente desmanchou. Não conseguiu eleger um vereador e não terá candidato a deputado. 

Além disso, há que ser somado o desgaste nacional do PT.

Mesmo assim, Décio polariza com Paulo Bauer, que é do partido do prefeito Clesio Salvaro, o político mais popular e com maior potencial de votos da região.

De outro lado, a pesquisa do IPC mostra dificuldades enormes em Criciúma para Mauro Mariani, MDB, e Gelson Merisio, PSD.

O máximo que Merisio consegue é 3,68% num cenário que não tem Amin. Nos outros, não chega a 3%.

E no cenário que Merisio faz 3%, Décio Lima faz quase quatro vezes - chega a 11,36%. Mauro Mariani chega a 7,8%.

É a segunda pesquisa aplicada pelo IPC em Criciúma, as convenções serão realizadas a partir do dia 20 de julho, ainda tem muita água para passar por debaixo da ponte, mas já é possível estabelecer parâmetros e considerar algumas tendências que ficam muito evidentes.


Merisio ganha apoio

As executivas estaduais de PSB e Solidariedade, partidos aliados do deputado Gelson Merísio, PSD, distribuídas notas oficiais ontem ratificando apoio à sua candidatura a governador.

O PSB deixou dito nas entrelinhas que poderá lançar candidato, se Merisio não disputar o governo.

Os manifestos vêm depois de especulações (e fortes articulações) para o deputado Esperidião Amin seja o candidato a governador, com Merisio de vice.


Divisão em familia

A família Bornhausen está posições diferentes (e até conflitantes) na fase de articulação para alianças e definição de chapas.

Paulo Bornhausen, principal comandante do PSB, está fechadíssimo com Gelson Merisio para governador. E só com ele.

O seu pai, Jorge Bornhausen, não quer Merisio. O seu “plano a” é Paulo Bauer. E o “plano b” é Amin.

Não aposta uma ficha na candidatura de Merisio.


Perdemos o Pepê

Dona Lourdes, minha mãe, sempre disse - "o Pepê sozinho é uma festa". 

Não tem definição melhor para o Pedro Paulo Mendonça Mendes.

No casamento do Arthur, colocou grinalda na cabeça e brincou com Alice na pista boa parte da noite. Era o mais divertido. 

Ali, ninguém poderia imaginar que ele já estava duelando com os problemas de saúde.

Mas, homem forte, segurou enquanto foi possível. Esticou ao máximo o seu tempo entre nós.

Dentista de profissão, gente boa por formação.

Lagunense de nascimento, araranguaense por opção.

Perdê-lo é muito triste.

Era um amigo (dos mais leais que conheci), como se irmão fosse, um grande parceiro, um conselheiro sincero.

Foi um dos tradicionais da odontologia em Araranguá, gerente regional de saúde, chefe do Inamps.

Casado com minha cunhada.

O melhor interprete de “perfídia” que conheci. Era musica certa em todas as festas de família.

Pepê era amigo de várias tribos. Se relacionava com a “gurizada” e com os “coroas”. Dependendo do ambiente, ajustava o tom da conversa.

Com ele não tinha tempo ruim.

Vai fazer muita falta.

Gente do seu tipo deveria ter sete ou oito vidas.

4oito

Deixe seu comentário