Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Paulo Bauer vem ao sul convidar Geovania para vice e ela não aceita

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 21/07/2018 - 09:03Atualizado em 21/07/2018 - 09:03

O senador Paulo Bauer, candidato do PSDB ao governo, pegou a Br 101 nesta sexta-feira com uma missão a cumprir. Convidar a deputada federal criciumense Geovania de Sá a ser sua vice em chapa pura.

Os dois se encontraram em Laguna, onde a deputada estava cumprindo agenda. Falaram por duas horas. 

A intenção de Paulo Bauer era fechar a chapa com Geovania de vice, Napoleão Bernardes para o senado e o deputado Leonel Pavan na outra vaga ao senado.

Mas, a deputada não aceitou o convite. Disse que está focada na campanha para reeleição e não tem disposição de mudar.

Além disso, ela ponderou que chapa pura é um projeto “de alto risco”, ainda mais de se PP, PSD e DEM estiverem juntos.

Ela acredita que, depois do acordo fechado nacionalmente entre PSDB e Centrão, o presidenciável Geraldo Alckimin deverá estar no palanque de PP e DEM em Santa Catarina.

Ou seja, o PSDB com chapa pura nem teria “exclusividade" do seu candidato a presidente.

Geovania defendeu que o partido faça todos os movimentos possíveis para fechar aliança, abrindo mão das outras três vagas na chapa majoritária, se for necessário. 

O que não pode, segunda ela, é ficar isolado. 

É a mesma posição que vem sendo sustentada pelo prefeito Clesio Salvaro.

A única possibilidade que Geovânia deixando em aberto para uma possível candidatura a vice é se os chamados grandes partidos de dividirem e cada um lançar o seu candidato - PP, PSD, MDB e PSDB. “Ai, pode ser, dá para discutir”, disse ela.

A vinda de Paulo Bauer ao sul pode ter sido um movimento para contrapor as articulações de outros grupos do PSDB por aliança com o PP de Esperidião Amin ou o MDB de Mauro Mariani.

Bauer tem o PSDB consigo se for o candidato a governador. Se for para fazer aliança, não terá autonomia para decidir.

E para ser candidato a governador, neste momento, só se for em chapa pura.

 

A chapa 1

Na possibilidade de PSDB descartar chapa pura, pode fechar aliança com PP e DEM. 

Nesta sexta-feira, a chapa que circulava nos bastidores era Amin - governador, Napoleão Bernardes - vice, Paulo Bauer e João Paulo Kleinubing - senado.

 

A chapa 2

Na alternativa de “aliança ampla”, com PSDB, PP, DEM e PSD, a chapa mais especulada tem Amin - governador, Merisio - vice, Napoleão ou Paulo Bauer e Colombo - senado.

 

A chapa 3

Sem o PSDB encaminhar aliança com o MDB (improvável depois do acordo nacional do PSDB com Centrão), a chapa pode ser Mauro Mariani - governador, Napoleão - vice, Jorginho Mello e Paulo Bauer - senado.

 

Mais uma semana

Nada será decidido neste fim de semana, mesmo com a realização das convenções do PSD e os 10 partidos aliados.

PP e DEM vão continuar discutindo, e articulando, pelo menos até o final da próxima.

Vão na convenção do PSD para confirmar a intenção de “estar junto”, mas vão exigir que tudo fique em aberto por mais “alguns dias”.

 

A convenção do PSD

Os convencionais do PSD vão aprovar por consenso neste sábado as candidaturas de Gelson Merisio a governador e Raimundo Colombo a senador. 

Deixarão duas vagas abertas (senado e vice) para possíveis composições. De preferência, com PP, DEM e PSB.

A convenção vai delegar poderes à executiva para fechar as composições. 

 

A renúncia

Gelson Merisio tem dado todos os sinais que não vai abrir mão da candidatura ao governo.

A partir da convenção deste sábado, ficará mais consolidado. Terá respaldo legal. Só não será mais candidato se renunciar.

Neste caso, a executiva do PSD poderá substituí-lo, inclusive por candidato de outro partido.

 

Os senadores

Mauro Mariani tem um problema sério a administrar "dentro de casa”.

As possibilidades de aliança estão se esvaindo. Estão sobrando praticamente, de certa expressão (e peso politico), o PR e o PPS.

Pelo PR, o deputado Jorginho Mello quer ser candidato a senador. Mas, impõe uma condição. Que o partido do candidato a governador (MDB) não tenha candidato ao senado.

E no MDB o ex-governador Paulo Afonso anuncia que não abre mão de submeter a sua candidatura a convenção do partido.

Além dele, o ex-prefeito Edson Piriquito e o deputado Valdir Colato também quer a candidatura ao senado.

 

Sem chance

Especulação que circulou nesta sexta-feira - Eduardo Moreira poderia reassumir candidatura ao governo, com apoio do PSDB.

Ouvido à noite, antes do comício de Icara, ele não deixou nenhuma margem de dúvida - “não existe a possibilidade, chance zero”.

 

A vice

O secretário municipal Juventino Selva, militar da reserva, foi colega de turma de Jair Bolsonaro.

O general Heleno, que Bolsonaro queria como vice, foi seu comandante.

Depois que o partido do general Heleno negou aliança com Bolsonaro (e vetou sua indicação como vice), Selva passou mensagem de celular para o presidenciável sugerindo uma mulher para vice na sua chapa. Maria da Penha. Aquela que inspirou a lei para prover as mulheres de agressões.

 

4oito

Deixe seu comentário