Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Na política: Alex Michels, Tita e Zairo

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 20/03/2020 - 07:26Atualizado em 20/03/2020 - 07:59

Ser o mais bem pontuado entre os pré-candidatos do PSD na pesquisa do Instituto IPC não era o maior desafio do vereador Alex Michels para ser candidato a prefeito de Içara.
A operação mais delicada vem agora. Convencer o MDB a indicar o candidato a vice.
Alex disputava a indicação com o vereador Valdelir Darolt e o empresário Anselmo Freitas, presidente do PSD, e teve melhor desempenho em toda as simulações.
A pesquisa foi apresentada na reunião do partido, ontem, às 18h, com a presença dos três.
Como a liderança na pesquisa foi o critério aprovado para definir o candidato, Alex foi definido, por aclamação.
Era o resultado previsto. Alex é vereador (já disputou eleição) e foi presidente da Câmara até recentemente.
Além disso, é liderança jovem, com bom trabalho feito na presidência e boa imagem junto ao cidadão/eleitor.
Natural que seja mais conhecido e apareça melhor na pesquisa.
Mas o PSD sozinho não vence a eleição. Tem que compor.
Hoje, o PSD faz parte do governo do MDB no município (do prefeito Murialdo Gastaldon). Por isso, a aliança com o MDB é o encaminhamento natural.
Só que o MDB tem dois pré-candidatos. Sandro Serafim (vice-prefeito) e Arnaldinho Lodeti (secretário municipal).
Separados, PSD e MDB podem perder para Dalvânia Cardoso, candidata do PP.

Opções

A partir de agora, para ter o MDB como vice, Alex Michels terá que evoluir nas pesquisas, a ponto de se distanciar dos candidatos emedebistas.
Caso contrário, poderá acabar de vice. Do candidato do MDB, ou de Dalvania.
Outra possibilidade considerada nos bastidores é o PSD montar chapa pura, Alex Michels e Anselmo Freitas.

A saída de Tita

Uma reunião ontem pela manhã, na prefeitura, foi decisiva para a decisão do vereador Tita Beloli de sair do MDB e seguir para o PSDB.
À mesa, Tita e o secretário Acélio Casagrande.
Tita não queria que Acelio fosse candidato. Se ele, o espaço fica mais aberto para sua tentativa de reeleição.
Quando Acelio disse que não terá condições de sair da Secretaria de Saúde no meio da crise do coronovírus, Tita bateu o martelo.

A saída 2

Tita entregou ofício ao presidente do MDB, Rodrigo Ganso, no final da tarde, com pedido de desfiliação.
Sem surpresa. Tido o MDB já esperava.
No comunicado que distribuiu à noite, informou que vai definir o partido onde vai se filiar nos próximos dias.
Se nada mudar, vai para o PSDB, junto com Toninho da Imbralit, outro vereador emedebista que já foi na semana passada.

Zairo também saiu

O pedido de desfiliação do vereador Zairo Casagrande também foi entregue ontem à tarde ao presidente do PSD, vice-prefeito Ricardo Fabris.
Foi apenas a formalização do que já aconteceu na prática. Zairo recebeu documento do PSD em 2019 para procurar outro partido.
O destino de Zairo deve ser o PDT.

4oito

Deixe seu comentário