Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Mais denúncias em Urussanga e a lei que proibe vereador de assumir secretaria

Lei será promulgada amanhã, 13h30, na câmara de Criciúma
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/10/2020 - 06:27Atualizado em 04/11/2020 - 07:04

A quarta-feira começa com preocupação em relação ao crescimento dos casos de coronavirus.

Hoje no país, apenas dois estados estão no vermelho no mapa do coronavirus, que aponta crescimento. Um deles, é Santa Catarina.

Enquanto isso, o governo de Daniela Reinehr não se posiciona a respeito do assunto, e não anuncia nenhuma medida, nenhum encaminhamento.

Nos bastidores, é dada como certa a saída do secretário de saúde do estado, André Motta Ribeiro. E ele sumiu. Não apareceu mais.

Ontem, a governadora Daniela Reinehr cumpriu agenda em Brasília. Foi recebida pelo vice-presidente, Hamilton Mourão. Não pelo presidente Bolsonaro.

 

A promulgação da lei

Foi confirmada para amanhã, 13h30, no gabinete da presidência da Câmara de Criciúma, a promulgação da lei que proíbe vereador de assumir secretaria da prefeitura.

A promulgação será feita pelo presidente da Câmara, vereador Tita Beloli, junto com o vereador autor do projeto, Ademir Honorato.

Criciúma cria um fato novo, e positivo.

É comum vereador assumir secretaria municipal. Mas, isso é prometer na campanha fazer uma coisa, e depois de eleito fazer o contrário. Porque vereador é eleito para ser fiscal do executivo. Não para fazer parte dele.

Vereador em secretaria municipal é o fiscal se colocar subordinado para o fiscalizado.

 

Em Urussanga

O vereador Beto Cabeludo voltou a colocar lenha na fogueira na Câmara de Urussanga de ontem à noite.

Fez mais um discurso duro, com ataques ao governo do prefeito Gustavo Cancelier.

Ele encerrou o discurso repetindo o que vez anunciando: "estão roubando na prefeitura de Urussanga".

 

Propostas entregues

No período de campanha eleitoral, o "normal" é as entidades entregarem aos candidatos as suas demandas.

Mas, o candidato a vereador de Criciúma Nícola Martins fez o inverso.

Ele tomou a iniciativa de ir até a Unesc, CDL, ACIC e Forcri para entregar de exemplares do documento intitulado "20 Compromissos com Criciúma", que registrou em cartório.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4oito

Deixe seu comentário