Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Juiza Ana Lia eleita desembargadora do Tribunal de Justiça

Juíza atua na comarca de Criciúma faz duas décadas
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/11/2020 - 11:56Atualizado em 18/11/2020 - 12:02

A juíza Ana Lia Barboza Moura Vieira Lisboa Carneiro é a nova desembargadora do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O seu nome foi escolhido de forma unânime pelos integrantes do Pleno do Tribuanl, em sessão administrativa realizada na manhã desta quarta-feira. Pelo critério de antiguidade, a magistrada encabeçava a lista formada ainda por 10 outros juízes. Sua posse ainda não tem data definida.

A nova desembargadora, natural de Santana do Livramento, Rio Grande do Sul, mas atuando em Criciúma faz praticamente duas décadas, vai ocupar a vaga aberta com a aposentadoria do desembargador Henry Petry Júnior. Ela ingressou na magistratura catarinense em 22 de maio de 1989.

Antes de Criciúma, atuou nas comarcas de Urubici, Sombrio e Urussanga.  Desde 2011, é titular da Vara do Juizado Especial Cível de Criciúma, voltada ao atendimento célere das causas de menor complexidade. 

Entre 2017 e 2019, a unidade comandada pela magistrada teve média mensal de 364 processos ingressados, em contrapartida a uma média mensal de 503 arquivamentos. Em tal intervalo, o número médio mensal de sentenças exaradas foi de 499, enquanto o grupo de equivalência de juízes atuantes na mesma competência apresentou média mensal de 254 sentenças, o que representa que a magistrada teve produtividade 96% maior no período indicado, em comparação ao dado de referência. 

Além da unidade jurisdicional, a juíza atualmente é responsável pela administração das Casas da Cidadania de Siderópolis e Nova Veneza, que promovem auxílio jurídico aos mais necessitados. Ela atuou, ainda, como diretora de foro durante três gestões e cumulou durante mandatos específicos a função de juíza eleitoral e de juíza da 4ª Turma de Recursos de Criciúma, então órgão responsável pelo julgamento em 2º grau do microssistema dos juizados.

4oito

Deixe seu comentário