Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Governador com prefeitos do Sul e outras da coluna

Moisés fala em municipalizar pelas associações e anima prefeitos do Vale
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 21/03/2019 - 06:54

O prefeitos do vale do Araranguá gostaram de ouvir do governador Carlos Moisés (PSL) o seu plano de fazer a municipalização das ações do estado através das associações regionais.
Em princípio, pelo que Moisés disse na reunião de ontem, no Centro Administrativo, as questões burocráticas já serão repassadas às associações em abril. Isso inclui os contratos e convênios, inclusive os que tratam da manutenção das estradas.
Depois, com o tempo, serão repassadas as outras ações, principalmente saúde e infraestrutura. 
A partir daí, caberá ao governo tratar (e encaminhar) projetos novos e macrorregionais, além das questões gerais de estado.
Em tese, e de maneira simplista, será a regionalização de fato, sem precisar das secretarias regionais (que foram transformadas em acomodações de cabos eleitorais), e usando as estruturas que existem das associações de municípios.
A conversa entrou com uma boa música nos ouvidos dos prefeitos.
O presidente da Amesc, Arlindo Rocha (PSDB), prefeito de Maracajá, era dos mais empolgados depois da reunião.
Já na BR-101, em viagem de retorno, ao lado do prefeito Mariano Mazzuco (PP), de Araranguá, ele afirmou: 
“Parece um sonho, se isso se materializar daremos um salto de engrandecimento da política, da gestão pública, e na otimização dos recursos. Será feito muito mais, com menos e melhor”.
Arlindo colocou a Amesc à disposição para ser o “plano piloto” do novo modelo de gestão.
Outras duas informações do governador Moisés que agradar os prefeitos:
1- todos os repasses previstos em convênios que estão atrasados serão pagos nos próximos dias.
2- Serão pagas rodas as emendas impositivas aprovadas pelos deputados. 
Foi o primeiro grupo de políticos da região que saiu animado de reunião com o governador.
A mostrar que Moisés, apesar de seu estilo próprio, muito diferente no jeito de agir e fazer dos antecessores, está tentando dar um perfil ao seu governo. Mais prático, objetivo, sem viés político.

Os três pedidos

Os prefeitos do vale apresentaram três pedidos ao governador Moisés. Retomada das obras na Serra do Faxinal (Praia Grande), início das obras na rodovia Caminhos do Mar (a partir de Passo de Torres) e pavimentação da rodovia Jacinto Machado/Praia Grande.
O governador assumiu compromisso de avaliar cada caso. Não assumiu compromisso com prazos.

Lista de presenças

Amrec conseguiu levar quase todos os deputados estaduais do sul para a reunião com o Governador.
Audiência teve boa representatividade política.
Só não foram Julio Garcia, presidente da Assembleia, e Volnei Weber, que estavam viajando.
Dos 15 prefeitos, só faltou Tiago Zilli, que estava envolvido com a programação de aniversário de Turvo.

Nova Interpraias

Depois da reunião, o deputado Luiz Fernando Vampiro foi ao governador para reforçar pedido pela rodovia Caminhos do Mar, que ele desenvolveu enquanto esteve na Secretaria de Infraestrutura.
A rodovia é uma alternativa ao antigo projeto da Interpraias, só mais simples, fácil de fazer, e bem mais barato.

Sobre as perdas no MDB

O deputado Vampiro atribui ao desgaste do MDB nacional e à ressaca pós eleitoral, as perdas que o partido vem contabilizando na região. Só na terça-feira, foram anunciadas as desfiliações de Ronaldo Carlessi (Turvo), Tinto Biff (Morro da Fumaça) e Edio Minato (Morro da Fumaça). Dois ex-prefeitos e um ex-presidente de cooperativa. Além deles, teve mais filiados e dirigentes municipais que jogaram a toalha. Na entrevista abaixo, ele buscar uma nova metodologia de trabalho para dar a volta.

O que disse

1 - Está preocupado com as perdas no MDB da região? Por que está acontecendo isso?
Vampiro - Embora lamentável, trata-se de um movimento que infelizmente é natural, depois de uma eleição onde os partidos tradicionais tiveram prejuízos eleitorais e agora cada um está buscando a sintonia com a sociedade. Quanto ao Carlessi e os demais, sentimos que é uma grande perda para o partido mas precisamos respeitar a decisão.

2 - MDB do Sul pode estar com falta de comando ou de uma articulação regional? 
Vampiro - O MDB do Sul e do estado está buscando uma linha para enfrentar esse problema. Não se trata de uma questão relacionada ao comando do partido em Santa Catarina e sim de dificuldades políticas, oriundas principalmente das trapalhadas e trapaças do MDB nacional.

3 - Como será o processo de rearticulação do mdb de criciuma? Tem conhecimento q dois vereadores q podem sair?
Vampiro - Criciuma não é diferente do cenário estadual. Vamos buscar uma metodologia de trabalho político-partidário mais sintonizada com esse novo modelo que a sociedade aprovou.

A razão

A saída do MDB do ex-presidente da cooperativa de Morro da Fumaça, Armando Bif, o Tinto, foi justificada ainda pela falta de apoio na eleição do Conselho Fiscal da cooperativa. Há lideranças no município que vinham criticando a postura dele e esses líderes estariam comemorando a saída de Tinto agora. Clima quente. O apoio a um candidato a deputado federal de Blumenau na última eleição também teria pesado na balança contra Tinto.

Segundo passo

A “bancada do sul”, formada na Assembleia Legislativa com os oito deputados estaduais da região, vai baixar na região em abril para tratar com as associações empresariais e outras entidades da lista de prioridades que deverão ser trabalhadas no mandato.
No mesmo dia, serão realizadas reuniões nas Associações de Araranguá, Criciúma e Tubarão.
As reuniões estão marcadas pelo gabinete do presidente da Assembleia, deputado Julio Garcia.
É a primeira ação da bancada, definida na reunião de instalação, faz 10 dias.

Conselho

Eleita ontem a nova diretoria do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o Codec. Rindalta de Oliveira é a presidente, com Rodolfo Martinelli de vice, Fernanda Dias e Úrsula Domingos secretárias. A missão é complexa, batalhar por políticas tão necessárias em um ambiente ainda repleto de limitações e desafios.

Ambiente

Presidente da Alesc, Julio Garcia, vai palestrar sábado no Encontro Estadual das Apaes em Chapecó. Garcia vai tratar da história do Fundo Social e a relevância das Apaes em Santa Catarina. Foi ele que em 2005, enquanto governador interino, apresentou projeto de transferência de recursos do fundo para as entidades. 

4oito

Deixe seu comentário