Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Geovânia no comando do PSDB e a terceira via de Içara

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/12/2019 - 06:48Atualizado em 02/12/2019 - 07:36

É evidente que a eleição da deputada federal criciumense Geovânia de Sá, por unanimidade, para presidência estadual do PSDB, mostra a sua força política e a coloca no time dos principais atores para a montagem do quadro para a eleição estadual de 2022.
Mas, Geovânia não terá tempos fáceis na função. O PSDB diminuiu muito no estado, perdeu espaço, e não está hoje entre os principais partidos.
A sua bancada na Assembléia só tem dois deputados (Marco Vieira e Vicente Caropreso) e na Câmara federal só tem ela.
Faz poucos dias, o PSDB teve a adesão anunciada do ex-deputado, candidato a governador em 2018, Gelson Merisio, depois de reunião em São Paulo, que foi marcada por ela, com o governador João Dória e o presidente nacional do partido, Bruno Araújo.
Antes disso, o PSDB só teve perdas.
No sul do estado é onde o PSDB tem sua maior representação, com prefeitos e vereadores, tendo Clesio Salvaro como  principal nome.
Geovânia terá que trabalhar muito para atrair novos filiados e montar boas alianças nas eleições municipais.
Terá também que vencer algumas resistências internas, entre os chamados tradicionais do partido, como deputado Marcos Vieira, que não foram na reunião do diretorio que a elegeu presidente. Metade dos membros do diretório não participaram.
De outro lado, a sua eleição como presidente do partido no estado vai distanciá-la de vez do governo Moisés e provavelmente do governo Bolsonaro, porque o PSDB será adversário dos dois em 2022.
Para Criciúma e região, a sua eleição para presidência é importante porque faz a mais forte e deve produzir efeitos positivos na defesa de teses e encaminhamentos de pleitos.

Terceira via
Nova movimentação no ambiente da chamada “terceira via” em Içara pode produzir desdobramentos para a eleição municipal de 2020.
O vereador Toninho Mello, MDB, teria sinalizado disposição de seguir para o PL.
Feita a mudança, pode vir a ser o vice de Dalvania Cardoso, PP, na disputa pela prefeitura.
O senador Jorginho Mello, presidente estadual do PL, já teria dado sinal verde para a operação. Durante a semana, o senador deve se encontrar com Toninho e o ex-prefeito Marcio Burigo, coordenador do PL na região.
No fim de semana, durante evento no bairro Terceira Linha, Toninho Mello e Dalvania se encontraram, sentaram juntos, e fizeram cumprimento de aliados.

Na Capital
O senador Jorginho Mello é o dirigente estadual de partido que melhor tem se movimentado em Santa Catarina.
A ultima operação de sucesso foi fechada no fim de semana, na Capital. A filiação do vereador Pedrão, que anunciou saída do PP.
Pedrão fez a maior votação para vereador no estado e é o mais forte candidato a prefeito.

Forquilhinha 1
PDT de Forquilhinha fez convenção no finde semana e confirmou apoio ao ex-vereador Valcir Matias, o Chile, para disputar a prefeitura em 2020.
O deputado Rodrigo Minotto estava na convenção e liderou o processo, ao lado do ex-prefeito Vanderlei Ricken, vice-presidente estadual do partido.
PDT pode compor na eleição de Forquilhinha com PSD.

Forquilhinha 2
Com Cali Arns presente, o PP de Forquilhinha fez evento no fim de semana, com mais de 300 pessoas, que praticamente serviu de lançamento da candidatura a reeleição do prefeito Dimas Kammer.
Também estavam presentes o ex-deputado Jorge Boeira, deputado José Milton Scheffer, o ex-deputado Valmir Comin, e o ex-prefeito Lei Alexandre.
Cali Arns foi presidente da Cooperativa por muitos anos, hoje faz parte da diretoria, e tem liderança política forte na cidade.

Empresário do ano
Deve descer em Criciuma nesta semana, agora na condição de empresário do ano, o presidente do grupo Almeida Junior, Jaimes Almeida Junior.
Ele foi escolhido empresário do ano pelo LIDE (Grupo de lideres empresariais.
A premiação foi feita durante evento na Fiesc.
Jaimes é proprietário do Nações Shopping, empreendimento que fez um divisor de águas no comercio e na economia da cidade e região.

Reforma da previdência
O delegado Ulisses Gabriel é um dos primeiros a se posicionar contra o projeto de reforma da previdência encaminhado à Assembléia Legislativa pelo governador Carlos Moises, que define como "um descalabro".
Ele diz que o projeto vai levar ao “envelhecimento" da policia, já que obrigara o policial civil a trabalhar no minimo até os 65 anos, para que possa ter alguma dignidade salarial.
Ulises lembra que o governador se aposentou aos 48 anos, como coronel bombeiro militar, e arremata:
“O projeto será o começo do fim da policia civil, que vai ficar cada vez mais engessada, envelhecida e, automaticamente, ineficaz”.

 

4oito

Deixe seu comentário