Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Dóia tenta chapa única, Cardeal diz não e outras da coluna

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/12/2018 - 09:09Atualizado em 14/12/2018 - 09:10

O ex-deputado Doia Guglielmi (PSDB) reuniu a presidente do PP, Dalvania Cardoso, o ex-prefeito Gentil da Luz (MDB) e o diretor do hospital São Donato, Julio de Luca, para tentar a montagem de chapa única para eleição na cooperativa de Icara, a Cooperaliança.

Defendeu um entendimento entre Gentil e Julio, para quem seja apoiado pelo outro para presidente. Hoje, os dois estão em campanha.

Dóia pode ser candidato a vice de Gentil da Luz, se não sair acordo.

Dalvânia está envolvida nas articulações e deve participar de uma chapa, ou indicar representante.

Julio de Luca garantiu ontem à noite que não vai fazer acordo com Gentil e que será candidato de oposição.

De outro lado, uma decisão da justiça deve atrapalhar a movimentação de Gentil para tentar se eleger presidente da cooperativa, pelo desgaste.

O juiz da comarca de Içara, Fernando Dal Bó Martins, determinou bloqueio de seus bens, em função de ação de improbidade administrativa que está tramitando, por fatos do tempo em que foi prefeito.

O juiz também determinou o bloqueio de Micélia da Silva Luiz, Paulo Cesar Barzan e Helio Recco.

A eleição para direção da cooperativa de Içara deve ser feita até março de 2019.

A data será definida pela atual diretoria, presidida pelo empresário Jorge Rodrigues, o JR.

Ontem, a informação de bastidores é que a eleição será convocada para o início de janeiro.

O empresário Anselmo Freitas também teve seu nome especulado como candidato a presidente, mas não confirmou.

Ele está no exterior, volta hoje, e de lá marcou reuniões para tratar do assunto.

 

Não vai

O empresário Joelson Cardoso, o Cardeal (PDT), foi taxativo ontem em relação ao convite do prefeito de Içara,  Murialdo Gastaldon (MDB): 

“Não tenho nenhum interesse em participar deste governo”.

Murialdo convidou Joelson para integrar a equipe de governo a partir de janeiro, e ofereceu três opções de secretarias.

 

Pensando

Outro convidado por Murialdo para integrar o governo, ex-deputado Dia Guglielmi (PSDB), diz que só vai responder no fim de dezembro.

Ele diz que envolvido com as articulações para eleição na cooperativa, e diz que ainda está “lambendo as feridas da eleição”.

Dóia não se elegeu em outubro.

 

Se perde no tempo

A justiça eleitoral, comarca de Içara, determinou a cassação de mandato do vereador Márcio Dalmolin (PSD), por denúncia feita pelo Ministério Púbico de compra de votos.

A condenação prevê também o pagamento de multa e pena pecuniária.

O que chama a atenção é que a origem do processo é da eleição de 2012. 

Dalmolin já cumpriu todo aquele mandato, foi reeleito em 2016 e o processo agora é que está com sentença, ainda em primeira instância, com possibilidade de vários recursos.

 

Marido e mulher

Governador eleito Comandante Moisés fez dois anúncios ontem para sua equipe. Diego Goulart e Luciellen Lima. Marido e mulher.

Diego vai responder pela secretaria de articulação nacional (confirmando o que já havia sido antecipado pela coluna).

Lueciellen estará integrada à equipe da secretaria de comunicação, que será ceifada pelo jornalista Ricardo Dias.

 

Na educação

O secretário da educação de futuro governo pode vir de fora do estado. Professor Mozart Neves Ramos, diretor do Instituto Ayrton Senna, que tem sede em São Paulo.

Mozart chegou a ser mapeado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro como ministro da educação, mas não emplacou por reações da base aliada, especialmente os evangélicos.

Ele foi reitor da Universidade Federal de Pernambuco. É uma autoridade na área, com reconhecimento nacional.

 

Na Celesc

O nome que o Comandante Moisés encaminhou para a presidência da Celesc foi aprovado pelo conselho de administração. Engenheiro Cleicio Poleto Martins, ex-funcionário da Engie (antiga Tractebel).

Ele vai assumir no dia 21 de dezembro.

4oito

Deixe seu comentário