Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Diplomação dos eleitos, Criciumaprev e outras da coluna

Poder de fogo de Criciúma no próximo mandato vai depender dos deputados
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/12/2018 - 06:55

Na cerimônia para diplomação dos eleitos, ontem, só tinha Criciúma entre os deputados estaduais e federais. Nenhum dos senadores ou suplentes, nem governador ou vice.

A rigor, nenhuma novidade. Já se sabia desde a eleição que seria assim. Mas, agora é o início do enfrentamento da nova realidade. Criciúma ficará menor no mapa da política catarinense.

Hoje tem o governador (Eduardo Moreira), que foi vice por quase oito anos, e a partir de janeiro só terá deputados.

Assim, o poder de fogo de Criciúma vai depender deles.

Na Assembleia, o deputado eleito Julio Garcia (PSD) pode recuperar um pouco da força política de Criciúma, se confirmar sua eleição para presidente.

Está tudo bem encaminhado. Ele pode ser eleito em amplo acordo, com a possibilidade até de unanimidade dos votos.

Pelo cargo, somada a sua capacidade singular de articulação, deverá ter trânsito fácil em todas as instâncias do poder.

Além dele, tem Jessé Lopes (PSL), o fato novo, e mais Vampiro (MDB), Ada De Luca (MDB) e Rodrigo Minotto (PDT), os reeleitos. Os dois do MDB estarão numa nova condição - desta vez não serão “governo”.

Dos três federais de Criciúma, Daniel Freitas é o que tem melhor relação com o governador eleito.

Quando ele estava no PP, era colocado no fim da fila, porque era jovem ainda.

No PSL, é o que tem maior experiência política.

Geovania de Sá (PSDB) tem atuação estadual, fez melhor votação entre todos os reeleitos, e tem trânsito nos escalões inferiores e técnicos do Governo Federal.

Ricardo Guidi (PSD), de boa origem, terá que construir (e consolidar) o seu espaço de atuação e estabelecer prioridades (bandeiras a empunhar).

Até agora, ninguém de Criciúma foi definido líder de bancada, nem de governo.

Mas, o desafio que se apresenta aos novos deputados é a formação da bancada do Sul. Acic e Unesc assumiram compromisso de encaminhar.

A formação da bancada vai fazer a cidade mais forte e representativa.

Comandante diplomado

A diplomação do Comandante Moisés vai além da entrega de diploma e reconhecimento formal pela Justiça Eleitoral do vencedor na eleição.

É o início de uma fase nova do processo político do estado. Um grupo novo está sendo levado ao poder, com práticas novas e estilo distinto.

Moisés é um cidadão de hábitos simples, disciplinado como todo bom policial militar, ficha limpa, sem vida pregressa na polícia.

Está respaldado por 71% dos eleitores para mudar o que for preciso e fazer o estado melhor.

Bloqueio de bens

Ministério Público pediu bloqueio das contas do engenheiro Paulo Meller, ex-prefeito de Criciúma, e mais sete pessoas, por causa de desvios que teriam sido identificados nas obras da ponte Hercílio Luz.

Intenção do MP é que seja ressarcido aos cofres públicos um montante de R$ 230 milhões por irregularidades nas obras da ponte Hercílio Luz.

Agora, rever o Criciumaprev

A maioria na Câmara, ontem, fez prevalecer a lucidez, aprovando o parcelamento da dívida do município com o CriciúmaPrev (R$ 40 milhões).

Não tinha outra saída. Não aprovar, seria inviabilizar a gestão da cidade.

Agora, aos vereadores preocupados com a cidade o que cabe é encaminhar a discussão para evitar que novos parcelamentos tenham que ser feitos. E isso implica em mudar as regras do Criciúmaprev. Como está, a conta é impagável!

Chineses no Rincão

O prefeito do Rincão, Jairo Custodio (MDB), recebeu ontem um grupo de investidores chineses.

Hong Wei é um dos diretores.

Os chineses tem interesse em projetos de condomínios fechados de alto padrão.

Saíram satisfeitos com as condições oferecidas pelo prefeito.

Grupo fechado

PP de Morro da Fumaça, liderado pelo prefeito Noi Coral (ao centro, de camisa azul), e presidido pelo vice-prefeito, Eduardo Guollo, fez reunião de avaliação do ano, e projetando desafios para 2019.

Honorário da polícia

O governador Eduardo Moreira, numa de suas últimas agendas oficiais, foi homenageado pelo delegado chefe da Polícia Civil do estado, Marcos Ghizoni, como “governador honorário da Polícia Civil”.

Na cerimônia, foi apresentado balanço das ações policiais na gestão de Eduardo, com números expressivos - R$ 60 milhões de investimentos na polícia, 3,8 mil armas apreendidas, 16,1 toneladas de drogas, 21,2 mil prisões em flagrante, queda de 22,1% no número de homicídios e 54,4% de roubos a bancos.

Turismo na Veneza

Os vereadores de Nova Veneza, Aroldinho Frigo e Arlindo da Silva, se reuniram em Brasília com o atual ministro do Turismo, o catarinense Vinicius Lummertz Silva e o futuro ministro, deputado Marcelo Antônio.

Destacaram a importância do turismo na economia de Nova Veneza e reforçaram pedidos específicos, como a ciclovia para o distrito de Caravaggio.

Nova fábrica

O empresário Anselmo Freitas anunciou, ontem, na Rádio Som Maior, a implantação de uma fábrica em Criciúma, na linha de embalagens para alimentos, na área industrial de Linha Batista, com 12 mil metros quadrados. Previsão é iniciar a operação em junho, com pelo menos 150 trabalhadores.

As máquinas vem de Taiwan, de onde Anselmo chegou no domingo.

Em janeiro, ele vai inaugurar uma fábrica em Pernambuco, e em março vai trazer de volta (também para Linha Batista) aquela unidade que incendiou em Içara e foi levada para Osório, no Rio Grande do Sul.

Mais apoio

O presidente da Acic, Moacir Dagostin, manifestou apoio para que Acélio Casagrande, atual secretário de Saúde do Estado, que deixará o cargo em 31 de dezembro, continue contribuindo com sua experiência em Criciúma. Casagrande esteve com Dagostin na tarde de ontem.

4oito

Deixe seu comentário