Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Clésio com a Casan e outras da coluna

Prefeito mantém disposição firme em brigar pela redução da taxa em esgoto em Criciúma
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/01/2019 - 06:54Atualizado em 24/01/2019 - 07:00

Interina: Francieli Oliveira

O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) demonstra confiança quando o assunto é a negociação com a Casan para reduzir o valor cobrado pelo esgotamento sanitário. O primeiro ponto que leva à análise é a firmeza com que vem tratando com a companhia. A futura presidente, Roberta Maas dos Anjos, até tentou mais tempo para apresentar uma resposta, mas o prefeito foi enfático. Quer resolver ainda em fevereiro. Marcou para o dia 28. Roberta toma posse oficialmente alguns dias antes, dia 22.

Clésio também já adianta que não abre mão dos 40% de desconto. Não admite valor menor do que esse. Hoje, os criciumenses pagam 100% em cima do valor da água. Se baseia em valores cobrados em outras cidades, como São Joaquim, onde ao contrário de Criciúma a Casan tem déficit.

Além disso, quer 7% de royalties. O novo contrato, assinado em 2012, não prevê esse retorno. Agora, a reivindicação volta ao debate. O ex-prefeito Márcio Búrigo (PP) fez várias tentativas, todas sem sucesso.

E é essa “dependência” da Casan a Criciúma é que dá margem para Clésio tomar frente nessa discussão. Criciúma é uma das três maiores cidades atendidas pela Casan. Dá lucro. Nos bastidores o clima é que a Casan depende de Criciúma mais do que o atual Governo do Estado está tendo noção.

Aliás, o novo governo é outro ponto a ser analisado. Muito técnico, não dá de ter a real noção de até que ponto eles seguirão nesse critério, abrindo mão da conversa política. O primeiro gesto foi a vinda de Roberta a Criciúma. Foi para amenizar o desconforto causado pelo desencontro de agendas na segunda-feira, que gerou o vídeo gravado por Clésio, em frente a Casan, ameaçando o rompimento. Coube a futura presidente amenizar o impacto. A reunião em Criciúma não durou mais do que meia hora.

Criciúma protagoniza o primeiro desafio nesta linha a Carlos Moisés. É o primeiro município a ir pro embate e reivindicar. Será base para se ter noção de como o Governo se posicionará diante dos municípios.

Estudo

A reunião com os prefeitos de municípios abastecidos pela Barragem do Rio São Bento (Criciúma, Içara, Siderópolis, Nova Veneza, Forquilhinha e Maracajá) terminou com a definição de que será realizado um estudo em conjunto para se chegar aos gastos para tirar a água da barragem e levar até as torneiras dos consumidores. É o primeiro passo para um possível consórcio. Os prefeitos sabem que Criciúma é o município que tem mais força para fazer qualquer reivindicação na Casan. Vão aguardar o resultado deste embate.

Uma depende da outra

A futura presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, agiu de forma técnica ao ser questionada sobre a importância de Criciúma par a companhia. Disse que olham a todos os municípios de forma igual. Está certo. Todos devem receber o mesmo tratamento. Só não pode esquecer que depende do lucro das maiores cidades para poder atender as menores.

Não vai pagar a conta

O prefeito fez uma relação com o Hospital Santa Catarina. Os cálculos são de que Criciúma contribuiu com mais de R$ 200 milhões nos 20 anos em que arcou com as despesas sozinha. A estadualização ocorreu apenas no fim do ano passado.

Jorginho abre voto para Amin

O senador eleito Jorginho Mello (PR) já adiantou que deve votar em Esperidião Amin (PP) na corrida para a presidência do Senado por entender que Santa Catarina sai fortalecida. Os dois concorreram em coligações adversárias em outubro. Jorginho ainda defendeu que o voto seja aberto, seguindo o recado dado nas urnas. O outro senador catarinense é Dário Berger (MDB) adversário histórico da família Amin. Ele não manifestou seu voto.

Fatura da Celesc

O aumento na conta da Celesc está dando o que falar. Ontem, o deputado Kennedy Nunes (PSD) convocou os consumidores a enviar suas contas para uma ação que será protocolada no Ministério Público. O Procon estadual já solicitou informações da Celesc. Em Criciúma, algumas faturas aumentaram mais de R$ 400. A Celesc segue com a tese de que o aumento é motivado pelo maior consumo e os tributos que são maiores nesses meses.

Veículo para a saúde

Antes de partir para Brasília para fortalecer sua candidatura, Esperidião Amin participou da entrega de veículos para secretarias de Saúde. O prefeito de Lauro Müller, Valdir Fontanella (PP), foi um dos que recebeu as chaves (foto).

Filas

O Observatório Social de Morro da Fumaça divulgou a lista de espera para procedimentos na área da saúde no município. Os dados foram obtidos no site, que é aberto à consulta. São 929 pessoas na fila a mais de dois meses e 1.846 por um período menor. O número corresponde a 15% da população do município. Endócrino e ginecologia registram os maiores números. Entre os exames está a ultrassonografia.

Regional

O prefeito Jairo Custódio (MDB), de Balneário Rincão, divulgou a programação do Carnaval para os municípios da região. Assim como foi no ano passado, o município deve concentrar a programação da região. Os municípios levarão seus desfiles para a cidade da praia.

4oito

Deixe seu comentário