Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

A negociação da Unisul e a divida de R$ 700 milhões

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/11/2019 - 06:02Atualizado em 14/11/2019 - 14:57

O grupo Ânima, de São Paulo, fechou negociação para assumir a Unisul, de Tubarão. Como a operação depende de aprovação do Cade, e, posteriormente, de manifestação favorável da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e do MEC, as duas partes estão anunciando uma parceria, que vai implicar em gestão compartilhada durante o ano de 2020.

A previsão é que o Ânima assuma em definitivo em janeiro de 2021. Mas, o grupo já fez ontem pagamento de R$ 20 milhões, e durante 2020 repassará mais R$ 90 milhões. Os primeiro R$ 20 milhões serão utilizados integralmente para atualização de salários atrasados e pagamento de impostos, a fim de garantir a liberação da CNDs para operação regular.

O grupo Ânima é uma das maiores organizações educacionais privadas de ensino superior do pais. O presidente do Conselho de Inovação é Marcelo Bueno. A negociação entre Unisul e Ânima vinha sendo encaminhada desde o ano passado. Mas, num determinado momento cessaram as conversações. A Unisul passou a negociar com o grupo Cruzeiro do Sul. Chegou a estar muito próximo do fechamento.

Faz dois meses, mais ou menos, houve uma reviravolta no processo, as conversações foram retomadas com o Ânima, e sacramentadas ontem, com aprovação do conselho superior, presidido pelo prefeito Joares Ponticelli. Depois da reunião do conselho, o clima era de comemoração entre os integrantes e representantes do Ânima.

Foi a maior negociação na área de educação superior realizada no estado. O prefeito Ponticelli definiu o acordo com “a melhor notícia do ano para Tubarão”, já que a Unisul é um dos maiores empregadores da cidade, além de uma das marcas mais tradicionais.

Com a negociação, a Unisul passa a ser universidade privada, e a Unesc assume a condição de maior universidade comunitária do sul catarinense.

Em 25 de setembro foi previsto nesta coluna que o anúncio oficial e definitivo da negociação da Unisul deveria ser feito até o final de novembro.

O tamanho

O grupo Ânima começou a operar em maio de 2003, atua em sete estados (inclusive Santa Cataria, em Jaraguá do Sul e Joinville), tem 115 mil alunos e quase 3 mil professores.

A negociação inclui toda a operação da Unisul no ensino - Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado, nas modalidades presencial e a distância. A Fundação Unisul não foi incluída no negocio, e continua operando com o colégio Dehon.

A divida

O Minisério Público de Tubarão informou por nota que acompanhou a negociação da Unisul com a Ânima, por se tratar de uma fundação municipal e para proteger a sua finalidade social.

Acrescentu que concordou com o negócio para impedir o fechamento da Unisul, que por problemas de gestão está sem liquidez e não consegue fazer mais nenhum pagamento a curto prazo.

Dois trechos da nota:

"A situação financeira da Fundação UNISUL vem se deteriorando ao longo dos últimos anos, e se agravou a partir de 2015/2016, gerando pendências com o fisco, com os trabalhadores e com fornecedores".

"A Fundação UNISUL possui um valor global de dívidas que passa de R$ 700 milhões. São débitos tributários, trabalhistas e por contratos firmados com instituições bancárias e fornecedores".

4oito

Deixe seu comentário