Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Operação Saldo Negativo: Criciumense preso na Capital

Operação da Polícia Federal cumpriu 24 mandados de prisão, sendo este de Criciúma e outro de Indaial
Arthur Lessa
Por Arthur Lessa Criciúma, SC, 05/11/2019 - 11:46Atualizado em 05/11/2019 - 12:01

Operação Saldo Negativo, deflagrada manhã desta terça-feira, 5, pela Polícia Federal e Receita Federal, prendeu um criciumense em Florianópolis. Dos 24 mandados de prisão cumpridos na Operação, as primeiras informações dão conta de que dois foram em Santa Catarina, sendo este na Capital e outro em Indaial, no Vale do Itajaí. São cerca de 3,5 mil empresas envolvidas no esquema de fraude fiscal investigado pela Operação.

A Operação Saldo Negativo tem objetivo de combater um grupo criminoso especializado em fraudar declarações de tributos federais e contou com ações da força-tarefa nos municípios catarinenses de Criciúma, Florianópolis, São José, Itapema e Indaial, além de mandados cumpridos em São Paulo, Paraná e Distrito Federal.

A operação contou com 140 policiais  federais e 41 servidores da Receita Federal. A operação cumprirá ordens judiciais de sequestro de 30 veículos, três jet-skis, dois barcos e 24 imóveis, além de 106 terrenos.

Para quitar um débito de R$ 100 mil, as empresas adquiriam um crédito de igual valor, pagando ao fraudador R$ 70 mil. Esses R$ 30 mil continuavam em dívida integral junto ao Fisco, enquanto imaginavam que teriam essa vantagem. A suspensão de tributos federais chegou a R$ 2,3 bilhões, sendo que R$ 1 bilhão é referente a falsos créditos.

Veja também:
- Operação da Polícia Federal cumpre mandados em Criciúma
- Viaturas foram vistas em diversos pontos da região desde as primeiras horas da manhã
- Operação Saldo Negativo: Receita Federal explica como funcionavam os desvios fiscais