Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

"Não é momento para discutir ciclovia", reforça Salvaro

Prefeito reitera importância do tema, cita projeto de R$ 5 milhões mas cita que o período é de luto, pela morte do jovem de 13 anos
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 25/06/2020 - 16:53Atualizado em 25/06/2020 - 16:54
Ciclista no corredor dos ônibus na Centenário. Flagrante de ontem à tarde / Divulgação
Ciclista no corredor dos ônibus na Centenário. Flagrante de ontem à tarde / Divulgação

Além de voluntário da Cruz Vermelha e outras instituições, Almir Fernandes de Souza é técnico do Instituto Médico Legal (IML). Ao trafegar pela Avenida Centenário para se dirigir a uma ocorrência, notou a cena da foto acima. "Início da tarde de ontem, ao sair para uma ocorrência registramos duas situações de risco. Ou seja, ciclistas não têm opção, ou divide a calçada com o pedestre ou fica nesse risco na pista do amarelinho", comentou, em contato com a redação do 4oito. 

O debate voltou com força nesta semana. O atropelamento que resultou na morte do jovem de 13 anos no fim da tarde da última terça-feira, 23, na Centenário, trouxe à tona a necessidade de mais ciclovias em Criciúma. Dois protestos foram realizados na terça e quarta-feira com centenas de ciclistas pedindo a agilização da construção de um espaço adequado para o tráfego das bicicletas.

Confira também:

Reacende a busca pela ciclovia em Criciúma

Um protesto pela ciclovia na Centenário

O projeto da ciclovia na Centenário volta à tona

A prefeitura de Criciúma havia se manifestado somente por nota oficial até agora. Eis que, na manhã desta quinta-feira, 25, durante entrevista à NSC TV, o prefeito Clésio Salvaro foi questionado sobre essa situação. "Nós já construímos três grandes parques, todos bem equipados com ciclovia", comentou o prefeito.

Salvaro mencionou a existência de um grupo que vem estudando o assunto e que tem a coordenação do vice-prefeito Ricardo Fabris. "Notadamente, com relação à ciclovia na Avenida Centenário, sob o comando do meu vice-prefeito Ricardo Fabris com estudo da equipe técnica da prefeitura, também com a Universidade, temos tratado desse assunto. Há um projeto de R$ 5 milhões, mas não podemos debater esse projeto por conta da morte desse rapaz. Não podemos aproveitar de um momento de sofrimento da família para debater esse assunto, é um assunto importante, necessário que se debata, mas no momento adequado", referiu. 

Confira também:

Centenas de ciclistas mobilizam-se em pedalada cobrando ciclovia

O antigo desejo da ciclovia criciumense

Tragédia coloca ciclovia como prioridade no debate da próxima eleição

De novo, a necessidade por uma ciclovia na Centenário

O prefeito admitiu que a cidade precisa de ciclovias. "Às vezes a infraestrutura que a cidade oferece não permite, mas precisamos de várias ciclovias. As estradas que são projetadas já vem com previsão de ciclovia, o problema é aquelas já feitas há algum tempo e que exigem um trato diferenciado", observou.

Salvaro lembrou questões ambientais que também, por vezes, limitam projetos. Chegou a citar as árvores do canteiro central da Avenida Centenário. "Temos os jerivás na Centenário, somos impedidos de derrubar por conta do MP. Aqui no prátio da prefeitura, para ampliar o estacionamento tivemos que derrubar, veio ação do MP. Temos problemas jurídicos e burocráticos que precisam ser vencidos", sublinhou. "Mas debater esse assunto nesse momento (a construção da ciclovia na Centenário), com a morte de um menino, não nos parece o melhor momento. Os ciclistas compõe um grupo, que ajuda a construir o projeto", arrematou.

Ouça a fala do prefeito à NSC no podcast abaixo: