Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Um único objetivo

Sem riscos de queda
João Nassif
Por João Nassif 29/10/2018 - 09:07

Passado o calor das eleições e com os quadros todos definidos, volto a ter olhos para o futebol, principalmente para o Criciúma que tem mostrado toda sua fragilidade nos momentos decisivos da série B.

Depois de emendar sete jogos de invencibilidade, nos últimos quatro o Criciúma obteve dois empates e duas derrotas contra equipes que estão a seu lado na classificação. Quer dizer, em jogos que podemos chamar de “seis pontos”, ganhou apenas dois.  

Destes quatro adversários já foi ultrapassado pelo São Bento, permaneceu atrás de Figueirense e Oeste e viu o Brasil de Pelotas se aproximar. Não que corra riscos de rebaixamento, pois a distancia do Z-4 ainda é folgada, de seis pontos com 15 ainda em disputa, a briga tem que ser pela 12ª colocação que garantirá calendário nacional para a base em 2019.

Pode perfeitamente alcançar esta condição, pois terá três jogos em casa, começando pelo Goiás amanhã. O time goiano dá impressão de ter perdido forças nesta reta final. Depois de uma sequência de três vitórias e dois empates que o colocou na vice-liderança perdeu os dois últimos jogos, caiu para quarto lugar e está ameaçado pelos dois outros times do estado. Atlético e Vila Nova podem ultrapassá-lo na rodada.

Depois enfrentará no Heriberto Hülse, CRB e Sampaio Correa, dois que lutam para não cair. Ainda jogará fora de casa contra Londrina e Vila Nova que brigam pelo G-4. Por isso não se assustem, vai jogar a série B em 2019.

O técnico Mazola Júnior tem afirmado quase sempre que conhece a série B como ninguém, por isso deverá fazer com que o time consiga os pontos que podem levar as categorias de base jogar competições nacionais em 2019.
 

4oito

Deixe seu comentário