Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Um que vale por dois

Banana Bowl em Criciúma
João Nassif
Por João Nassif 07/02/2019 - 07:32

Com a iminente saída do zagueiro Nino para o Fluminense, a reposição se dá em dose dupla. Derlan e Federico Platero já estão com as situações regularizadas e a comissão técnica fará a opção para a estreia destas atletas. Não conheço, por isso não posso opinar, só espero que não sejam como dezenas de outros que vieram, jogaram pouco, não entregaram o esperado e rapidamente foram embora.

ESTRANHEZA
Agora o que fica estranho é que o Derlan foi liberado por falta de espaço no Fluminense que leva um zagueiro mais que titular do Criciúma. Como entender esta lógica? O futebol tem situações que mexem com nosso imaginário e somente o tempo é que pode responder esta e muitas outras questões.

BANANA BOWL
É um dos principais torneios de tênis do mundo para a categoria infanto-juvenil e que tem Criciúma como sede pela terceira vez seguida. Esta é a 49ª edição do torneio e terá novamente como a Sociedade Recreativa Mampituba. O evento vale pontuação para o ranking mundial da International Tennis Federation (ITF) e tem entrada gratuita.

O TORNEIO
Conversei com Alexandre Farias, presidente da Federação Catarinense de Tênis e organizador do torneio que confirmou a presença de atletas de 38 países nas chaves masculina e feminina. As maiores delegações são os Estados Unidos, França, Espanha, Argentina, Canadá e Brasil. Os jogos pré-classificatórios começaram ontem e irão até amanhã. Sábado começam os classificatórios e a partir de segunda, dia 11 até dia 16, acontecerão os jogos da chave principal com os 48 melhores do mundo nas chaves masculina e feminina.

AS FERAS
No feminino a francesa Diane Perry como cabeça de chave nº 1 e a norte-americana Hurricane Tyga Black cabeça de chave nº 2. No masculino o espanhol Nicolas Alvarez Carona é o cabeça de chave nº 1 e o francês Arthur Cazaux é o cabeça de chave n 2. Os principais jogadores brasileiros são: Nathan Rodrigues 37º, Pedro Boscardin 90º e Bruno Oliveira 109º do mundo. Ana Luiza Cruz é a melhor brasileira que estará no Banana Bowl, ela é a 117ª do mundo.

ACREDITEM SE QUISER
O Banana Bowl movimenta a cidade em vários segmentos, só para citar dois, hotelaria e gastronomia. São mais de 200 pessoas entre atletas, dirigentes e equipe de apoio, que ficam por aqui por mais de uma semana. A Prefeitura Municipal de Criciúma não disponibilizou um misero centavo para um torneio desta magnitude. E não é somente a receita dos impostos que engordam o cofre da Prefeitura, a cidade por ser anfitriã do evento é destaque na mídia de todo planeta.   

MEMÓRIA
07/02/2007 – “RESPEITO EXCESSIVO”
Faço este comentário para decifrar o comportamento do técnico Gelson da Silva na preparação do time para o jogo de domingo em Brusque. Apesar de ter enfrentado um dos times de pior rendimento no campeonato, começou com os tais três zagueiros e três volantes. Justificou antes do jogo que tinha informações do adversário e por isso toda esta preocupação defensiva. Entendi que não foi somente em função do Brusque, convenhamos, mas muito também pela baixa qualidade do time que tem em mãos. E com outro componente, o Criciúma historicamente encontra dificuldades no Augusto Bauer e o técnico se propôs a acabar com esta sina.
 

4oito

Deixe seu comentário