Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Surge um novo favorito

João Nassif
Por João Nassif 14/01/2018 - 10:00

Thiago Ávila*

Um mês sem assistir a uma corrida de grande porte, mas aguentamos. A temporada 4 da Fórmula E está de volta para a sua terceira corrida, a primeira do ano. Depois de um final de ano feliz para Sam Bird e Félix Rosenqvist, decepcionante para Daniel Abt e terrível para os dois últimos campeões Sébastien Buemi e Lucas Di Grassi, a principal categoria de carros elétricos chega a Marrakesh.

As Audis chegaram por cima nesse final de semana, dominando os treinos livres na madrugada de sábado, com Abt a Di Grassi favoritos a conquistar a pole. E chegou dez da manhã, o horário do treino classificatório. No primeiro grupo, Di Grassi e o argentino José María López se saem muito bem. Depois é a vez de Buemi, Rosenqvist e Bird fazerem tempos nos grupos 2 e 3 que asseguraram lugar no Superpole. Por causa de uma batida de Heidfeld no final do terceiro grupo, a pista ficou molhada - graças a água que saiu da barreira de proteção - e as voltas de Abt e Nelsinho Piquet ficaram comprometidas.

Chegamos na decisão da manhã: o Superpole. Para quem não sabe vai uma explicação: Os cinco que fizeram os melhores tempos na fase de grupos garantem vaga no Superpole, no qual esses cinco fazem mais uma volta para definir as posições de largada. Com erros de López, Di Grassi e Rosenqvist, Buemi ficou com o primeiro lugar.

Largada da Fórmula E

Duas da tarde, hora da corrida. Na largada os primeiros colocados mantiveram suas posições, com Abt e Piquet colando nos líderes. Corrida vinha boa para os brasileiros, até que o Audi de Lucas dá pane e ele é obrigado a abandonar - segunda vez na temporada que isso acontece. Para piorar a situação da equipe alemã, Daniel Abt leva uma punição por tocar em Alex Lynn e cai para décimo quarto.

No pelotão de cima, briga intensa entre Buemi e Bird. Mas a coisa esquentou para o suíço quando Félix Rosenqvist assume o segundo lugar. Faltando três voltas para acabar, Sébastien abre demais na curva e o sueco passa a frente e leva a corrida. Mais uma vitória na conta do piloto da Mahindra, que é líder isolado da competição com 54 pontos e é favoritaço a levantar o caneco.

Nelsinho Piquet faz uma excelente prova e terminou em quatro. Outro piloto que se destacou foi Edoardo Mortara, que poderia ter levado a Venturi para o sétimo lugar e não fosse o acidente envolvendo Heidfeld e Maro Engel bem à sua frente. 'Pechito' López, como é conhecido o argentino da Dragon, também merece destaque por ter levado uma equipe de tão baixo aporte financeiro para um lugar tão alto tanto nos treinos quanto na corrida.

Decepção total para a Audi, que saiu de Marrocos sem nenhum pontinho. É triste ver uma equipe que é considerada a mais forte da temporada se situar entre as últimas posições do campeonato, três corridas perdidas.

Mas ainda há muito para dar em Santiago. Teremos uma nova surpresa? Será essa Abt, Nelsinho, Vergne, Di Grassi ou Buemi? Depois de duas temporadas mornas, essa certamente já é a mais disputada.

* Estudante de jornalismo na PUCRS
 

4oito

Deixe seu comentário