Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Sem solução

Mais longe do G-4
João Nassif
Por João Nassif 11/03/2019 - 06:48

Não tem jeito, enquanto ficarmos ouvindo explicações em cima de explicações o Criciúma vai apanhando fora e dentro de casa revoltando o torcedor que ontem protestou com energia e foi abafado pelo som do estádio que a mando de algum imbecil colocou no alto falante o hino do clube. Desrespeito sem tamanho para com a torcida, escancarando a forma como a G.A. trata seu maior patrimônio. 

SEM SENTIDO
Até agora não consegui entender a chamada para uma coletiva com o vice administrativo, Arlindo Rocha. Veio aos microfones fazer uma conclamação, anunciando um canal de comunicação do clube com os torcedores. Totalmente fora de hora, num momento de aflição tentar acalmar os ânimos é um tiro no pé. A torcida quer time, o melhor jeito do clube se comunicar e não abafar as vaias com um procedimento que penso ser inédito, pelo menos no Heriberto Hülse. 

HISTÓRICO
34 minutos do segundo tempo escanteio. Toda zaga do Criciúma na área, afinal é da bola parada que saem os gols. Daniel Costa bate e a zaga da Chapecoense rebate, volta e novo cruzamento, mais um escanteio. Novamente Daniel Costa bate à meia altura, contra-ataque mortal que terminou com o gol do tal de Augusto. 

AUMENTOU A DISTÂNCIA
O Marcílio Dias, quarto colocado, empatou em casa com o lanterna Tubarão. Com este ponto pulou para 20 ficando seis à frente do Criciúma com o Brusque entre eles. Brusque que perdeu e continuou em quinto com 14.

DISCUSSÕES DA MODA
É enorme o volume de informações e comentários falando de futebol nas rádios e nas redes de televisão. É gigantesco as postagens nas redes sociais, o dia todo comentaristas, repórteres, curiosos postam opiniões, números, estatísticas sobre o futebol. Com tudo isso é inevitável que surjam divergências entre os que lidam com informações no confronto com técnicos e jogadores. Toda hora estamos vendo e ouvindo bate-boca de repórteres com os alvos das críticas que tentam rebater o que foi dito seja verdadeiro ou simples especulação.

O CONFRONTO DA VEZ
Domingo após o clássico Flamengo x Vasco da Gama, Thiago Galhardo jogador do Vasco não respondeu à pergunta do repórter do SporTV e criticou a imprensa que disse o tempo todo que o Flamengo jogou com o time B. Felizmente os bate-boca duram apenas o tempo do desabafo e depois tudo segue dentro da normalidade, pelo menos aparentemente.

VIOLÊNCIA FORA DA CURVA
Depois de sofrer anos e anos com os famosos holligans a Inglaterra puniu de forma exemplar estes torcedores, colocou ordem nos estádios e há muito não se tem notícia de violência em jogos dos campeonatos ingleses. Até ontem. Não houve conflito entre torcidas nas arquibancadas num jogo da 2ª Divisão, mas um torcedor invadiu o campo e agrediu com um soco por trás um jogador do time adversário. Foi detido na hora, saiu jogando beijinhos para as arquibancadas e levado diretamente para a cadeia. Como lá a lei funciona certamente ficará banido dos estádios ingleses. 

Dia 11/03 – “ATENTADOS EM MADRID”
No dia 11 de março de 2004, uma série de explosões em três estações de trem de Madrid (Espanha) mata 199 pessoas e deixa mais de 1,4 mil feridos. Os separatistas do ETA chegaram a ser apontados como responsáveis pelo ataque, mas as investigações comprovaram a ligação de grupos islâmicos com a organização do atentado.
 

4oito

Deixe seu comentário