Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

SEM RECLAMAÇÃO

Minha coluna de hoje em A TRIBUNA
João Nassif
Por João Nassif 26/01/2019 - 08:05

Com a saída do patrocínio da Caixa Econômica Federal o Criciúma tenta repor a perda de R$ 1,8 milhão/ano com o loteamento em vários espaços de sua camisa oficial. Entre várias empresas da região que já fecharam a parceria ou estão com negociações em andamento haverá esta possibilidade. Conseguindo uns cinco ou seis patrocinadores possivelmente o valor pagado pela Caixa poderá ser recuperado. Enquanto isso não acontece a empresa do presidente que estampa a marca na frente da camisa continuará bancando o que falta para cobrir o orçamento anual.  

SEM SUSTOS
Até que se mostre diferente estou convicto que o Criciúma fará um campeonato estadual completamente diferente da temporada passada. Se até quase o final correu riscos de rebaixamento em 2018, este ano mesmo com uma pontuação baixa depois de três rodadas o que tenho visto indica que o time pode evoluir e alcançar no mínimo a quarta posição na última rodada que lhe dará direito de disputar a semifinal.  

LUZ AMARELA
Acendeu o alerta no Tubarão em razão do mau início de campeonato. Sem vitórias nas três primeiras rodadas, inclusive a derrota contra o Marcílio Dias em casa que colocou o time na lanterna, mesma situação de 2018 quando perdeu os três primeiros jogos. No campeonato do ano passado o Tubarão teve uma reação fulminante e terminou em terceiro na classificação geral. A reação começou na quarta rodada quando coincidentemente enfrentou o Criciúma e venceu por 3x0. Só que desta vez o jogo será no Heriberto Hülse e a possibilidade do Tubarão vencer é bem menor.

GESTÃO
Desde o início de 2018 o futebol do Tubarão é administrado por uma empresa que tem como objetivo principal colocar o time na série B do campeonato brasileiro em 2025. O desempenho do time no primeiro ano foi espetacular, além do terceiro lugar no campeonato estadual, chegou à segunda fase da Copa do Brasil sendo eliminado num jogo histórico contra o então Atlético Paranaense e avançou até a terceira fase da série D do brasileiro. A gestão é firme, resta saber se terá como repetir a temporada de estreia. 
   
BARBADA
O sorteio dos grupos da Copa América até pareceu que foi direcionado para que a seleção brasileira não corresse nenhum risco na primeira fase. Os jogos contra Bolívia, Venezuela e Peru servirão apenas como testes para encarar a partir das quartas de final adversários mais exigentes. 

TABELA
Apenas um dos cinco jogos da 4ª rodada colocará frente a frente times do G-4, o clássico Figueirense e Avaí. Outro jogo interessante será em Joinville, o time da casa que ainda não venceu, apenas empatou seus três jogos e está em terceiro irá enfrentar a Chapecoense. São como que confrontos diretos ainda no princípio do campeonato, por isso o Criciúma fica na obrigação de vencer em casa para não deixar o pelotão da frente abrir grande vantagem na classificação. 

MEMÓRIA
26/01/2005 – “FOCO”

Ainda não está esclarecida a questão Douglas/futebol turco. Faz mais de um mês que a negociação foi anunciada e até agora nada. As alegações vão desde o desencontro financeiro até o excesso de jogadores não comunitários no time turco. O certo é que a cabeça do jogador deve estar embaralhada e por isso o técnico não o confirma como titular. Saulo, seu substituto tem bom ritmo, mas pela esquerda entorta um pouco. Melhor acertarem logo a vida do Douglas.
 

4oito

Deixe seu comentário