Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Santidade

Minha coluna de hoje em A TRIBUNA
João Nassif
Por João Nassif 17/12/2018 - 07:25

DESABAFO
Jaime Dal Farra deu entrevista mostrando seu desagrado pela forma como foi tratada a eleição no clube. Reclamou da falta de apoio e fazendo coro aos advogados afirmou que a rasura na ata foi legitima e a eleição foi marcada somente pela pressão de conselheiros e da mídia que exigiu o clube na legalidade. Disse que está legal no cargo, que ainda é o presidente e que tem gente querendo derrubá-lo.

ERRADO
Dá impressão que o Jaime está muito mal assessorado. Se todos dentro do Criciúma tem convicção que não havia necessidade de nova eleição e a ata rasurada havia sido aceita pelos bancos e entidades competentes não havia necessidade da eleição ser marcada. O alerta foi dado e os dirigentes entenderam que deveriam seguir o processo determinado pela Lei Pelé sob pena de colocarem o clube na ilegalidade.

Jaime Dal Farra-Foto: Daniel Burigo/A TRIBUNA

PROSA CHATA
Tinha prometido a mim mesmo que toda esta balburdia tinha sido superada com a marcação da eleição. Mas, o clube não seguiu o mesmo rumo e a entrevista do Jaime ressuscitou um assunto que já deveria ter sido encerrado. Mas, não veio à publico com ameaças a todos, afirmando que é o único capaz de administrar o clube.

NEGÓCIO
A gestão Antenor Angeloni que foi o fundador da G.A. deu ao clube uma nova vida e foi fundamental para colocar de novo o Criciúma na sua trajetória histórica e vencedora. Saiu e vendeu a empresa e quem comprou não o fez por filantropia, mas por adquirir um negocio que é altamente rentável desde que bem administrado.

DIVISÃO DE PODERES
Com o Antenor de passado intimamente ligado ao clube pelas vezes que o comandou, sua última presença foi positiva e somente criticada pela teimosia em colocar no comando do futebol quem a torcida não admitia. Era presidente da empresa gestora e do próprio clube, sem contestações. Ninguém quer porque quer tirar o Jaime do comando do clube. Se não aparecer uma chapa alternativa, vida que segue, mas seria muito importante outra diretoria comandando o clube com o contrato com a G.A. sendo fielmente cumprido.

SANTIDADE
O Antenor Angeloni foi durante grande parte de seu mandato aclamado como santo pela salvação do clube à beira da insolvência. Na entrevista o Jaime Dal Farra se colocou como o único com capacidade para administrar o Criciúma. Jamais será chamado de santo, pois todos entenderam sem contestações que apenas fez um ótimo negócio e tem em mãos ativos que podem perfeitamente pagar todas as despesas e gerar lucros, objetivo de qualquer empresa.

CHEGA!
Cansei e pela segunda vez vou prometer a mim mesmo que não tocarei mais neste assunto. Espero que todos que estão dentro do Criciúma também parem de falar sobre situações que já estão resolvidas e tratem de manter o clube na legalidade sem ameaças que podem gerar eternos conflitos.

MEMÓRIA
17/12/2008 – “Virada de mesa”
Em 2005, uma oposição comandada pelo Álvaro Arns era considerada salvação para o clube que vinha de dois rebaixamentos consecutivos no campeonato brasileiro. O então presidente Moacir Fernandes encabeçou um movimento que terminou com a justiça cassando o Estatuto que dava plenos poderes à Assembleia Geral para decidir os destinos do Criciúma. Todos os Conselhos estavam extintos e o poder era somente dos sócios patrimoniais os verdadeiros donos do clube. Três anos depois o novo estatuto extinguiu o Conselho de Administração e o Deliberativo que se tornou o órgão mais poderoso do clube elegeu por aclamação Edson Búrigo que comandará o clube nos próximos três anos.


 

4oito

Deixe seu comentário