Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Roteiro de um bicampeonato

Almanaque da Bola #332
João Nassif
Por João Nassif 20/06/2019 - 08:49

Continuando com a história do tricampeonato do Metropol, 1961 foi o ano do bi que inclusive rendeu a todos os jogadores uma viagem à Europa, excursão que foi uma das mais longas de um time brasileiro ao exterior.

O campeonato catarinense de 1961 teve no princípio 19 equipes, novamente dividida em várias chaves para que fossem apurados os seis times que participariam da fase final da competição. O regulamento mandava que fosse realizado um supercampeonato entre os dois times que chegassem nas primeiras posições da fase final para definição do campeão.

O hexagonal da fase final foi disputado em turno e returno por América e Caxias de Joinville, Carlos Renaux de Brusque, Marcílio Dias de Itajaí, Metropol e Olímpico de Blumenau. O Metropol fez outra campanha excelente e terminou na primeira posição com o Marcílio Dias em segundo.

O time criciumense venceu oito dos 10 jogos que disputou, além de um empate e apenas uma derrota. Marcou 33 gols e sofreu 11. A única derrota foi justamente para o Marcílio Dias por 2x0 em jogo realizado no Estádio Euvaldo Lodi em Criciúma.

No supercampeonato, Metropol e Marcílio Dias precisaram de quatro jogos para decidir o título. O primeiro jogo foi realizado no dia 14 de janeiro de 1962 em Criciúma e o Metropol suou para vencer por 4x3. No jogo seguinte houve empate em Itajaí, 3x3. Foi preciso outra partida e novamente em Itajaí e foi a vez do Marcílio vencer também por 4x3. 

Com os dois times rigorosamente empatados para a decisão do campeonato foi necessária mais uma partida, aí sim para que o estadual catarinense de 1961 tivesse um vencedor.

 Este jogo foi realizado no Estádio Adolfo Konder em Florianópolis no dia 01 de abril de 1962. A vitória do Metropol veio com um gol de Nilzo e a conquista do bicampeonato que garantiu a prometida excursão à Europa.
 

Tags: Metropol Nilzo

4oito

Deixe seu comentário