Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Profissional um século e meio depois

Almanaque da Bola #499
João Nassif
Por João Nassif 04/12/2019 - 09:19

Um dos clubes mais arraigados nas tradições do futebol é o Queen’s Park, o mais antigo clube da Escócia fundado em 1867. O Queen’s Park foi criador do futebol arte, nos tempos em que o jogo era praticado na base de chutões e correria. 

Os Spiders, como são conhecidos, são os donos do Hampden Park, o estádio da seleção escocesa que foi durante muito tempo foi o maior estádio do mundo até a inauguração do Maracanã em 1950.

Queen's Park em 1867

O charme do Queen’s Park foi manter um estatuto amador sem se render ao profissionalismo nem quando o futebol começou sua expansão. Mesmo com seu caráter amador o clube integra a Liga de Futebol da Escócia desde 1900.

Disputa regularmente o campeonato escocês oscilando entre a terceira e quarta divisões. Numa decisão histórica tomada no mês passado por seus sócios o Queen’s Park depois de 152 anos se tornou profissional.

Um fator essencial à mudança do estatuto é o próprio estádio que foi construído em 1873 e reconstruído no início do século passado para ampliação das arquibancadas. Em 1997 a Federação realizou uma ampla reforma no local e se tornou administradora do estádio, custeando as obras e garantindo um aluguel ao clube. O contrato de concessão termina em 2020 e a Federação não se mostrou disposta a renovar.

Sem o aluguel do estádio o Queen’s Park precisa de novas receitas e a forma de encontra-las foi tomar o caminho do profissionalismo para manter seus elencos e não tornar seu apequenamento ainda maior.  
 

4oito

Deixe seu comentário