Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Plano inclinado

Minha coluna de hoje em A TRIBUNA
João Nassif
Por João Nassif 18/01/2019 - 07:44Atualizado em 25/01/2019 - 12:13

O gramado do Heriberto Hülse suportou galhardamente o volume de água que caiu no meio da tarde e que continuou durante o jogo. Pesado, encharcado, mas sem poças permitiu que fosse visto um pouco de futebol. Pouco porque só o Criciúma jogou no primeiro tempo. Com imposição física em todos os setores do campo, à exceção da grande área do Figueirense, com os jogadores atuando em bloco como mandou o técnico Doriva o jogo foi desenvolvido somente no campo do adversário. Domínio total e a impressão que o gramado tinha uma descaída no sentido do Colegião. E o Bruno Grassi, hem? Que mamata, não pegou na bola. 

O FANTÁSTICO FUTEBOL
O Criciúma continuou no mesmo ritmo no segundo tempo. Domínio, imposição física, mais pressão e nada. Num misero ataque pela esquerda, o cruzamento e o gol do Figueirense no seu único chute contra Bruno Grassi. Depois mais pressão e muitos levantamentos na área sem o mínimo aproveitamento. Saudades do Liel? Mas, pelo que vi, sendo apenas o começo pode evoluir. 

PRIMEIRA RODADA
O campeonato começou quarta-feira com dois empates em Brusque e Tubarão. Os times ainda não pegaram ritmo mesmo que o clássico em Tubarão tenha trazido mais emoção com a reação do Hercílio depois de estar perdendo por 2x0. É a tendência neste início devido ao pouco tempo de pré-temporada. Os favoritos começaram ontem com três jogos, sendo que dois deles terminaram após o fechamento da coluna. Por isso pude analisar somente o jogo do Heriberto Hülse, o confronto direto entre dois fortes candidatos ao título.

UMA DATA A MAIS
Entre os principais campeonatos estaduais do país o catarinense foi o que começou mais cedo. Esta antecipação em relação aos demais foi em razão da Federação Catarinense ter conseguido no calendário uma data a mais por ter inserido jogos semifinais no regulamento. Os demais campeonatos terão início somente no final de semana.

INCHAÇO
A FIFA já definiu que a Copa do Mundo de 2026 que será disputada simultaneamente nos Estados Unidos, México e Canadá terá a presença de 48 seleções, 16 a mais que as atuais 32. Existe a possibilidade de que este aumento no número de seleções possa acontecer já no próximo Mundial em 2022 no Qatar. O país sede está preparado para receber as 32 atuais e um acréscimo poderá gerar problemas como construção de novos estádios e um prolongamento dos atuais 28 dias previstos para o torneio. Em março saberemos se haverá ou não aumento de seleções que irão ao Qatar. 

MEMÓRIA
18/01/2010 – “MAZELAS”

Espero que todos os problemas havidos fora de campo nestes quase dois meses de preparação para o estadual não tenham atingido o vestiário. As demissões de alguns profissionais, a vinda de jogadores sem o aval do diretor de futebol e o atraso no pagamento aos atletas são questões delicadas que somente um bom articulador pode contornar. O Preto é o único com credibilidade entre os jogadores para pedir que o foco no campeonato seja mantido. O desvio do dinheiro do seguro para cobrir o estádio, a falta de recursos para terminar a obra dos camarotes e devolver a vida ao Coliseum são problemas graves, mas que não atingem os atletas.
 

4oito

Deixe seu comentário